Falência de fabricante de eletrodomésticos preocupa Procon de Santa Catarina

Mabe produzia as marcas Continental, Dako, GE, Bosch e BSH; Procon busca solução para impasse

Falência de fabricante de eletrodomésticos preocupa Procon de Santa Catarina

Mabe produzia as marcas Continental, Dako, GE, Bosch e BSH; Procon busca solução para impasse

A falência do grupo Mabe Eletrodomésticos, que fabricava marcas como Continental, Dako e GE, acendeu o sinal de alerta no Procon de Santa Catarina. A preocupação da entidade é que os consumidores que já têm produtos da empresa fiquem desamparados, sem assistência técnica autorizada ou peças para reposição.
O Procon estadual enviou um comunicado oficial a todas as unidades municipais do órgão, para que todos estejam cientes da situação da fabricante de eletrodomésticos. No momento, não existe recomendação oficial por parte do órgão para que as pessoas não comprem os produtos das marcas Continental, GE e Dako. No entanto, o Procon de Blumenau tomou a iniciativa isolada e orientou os clientes a evitarem estas bandeiras.

A diretora do Procon de Santa Catarina, Elizabete Fernandes, diz que o órgão já realizou uma reunião com representantes da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) e da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) para tratar do tema. “A primeira reunião foi muito produtiva”, afirma. Foram tratados de temas como a assistência técnica, reposição de peças e a maneira de informar os consumidores sobre a falência das marcas.

De acordo com Elizabete, na semana que vem haverá outro encontro. “Para Santa Catarina, vamos fazer um termo de cooperação técnica com os empresários”, diz. O objetivo é ter um acordo oficial com os empresários, para evitar mais prejuízo aos consumidores e garantir meios de haver assistência técnica e reposição. No momento, a diretora afirma que não existe motivo para pânico entre os catarinenses.

A falência

O grupo Mabe Eletrodomésticos teve a sua falência decretada oficialmente pela Justiça do estado São Paulo no início de fevereiro. A empresa já estava em recuperação judicial há alguns anos e teve vários problemas com trabalhadores em greve.

Desde dezembro de 2015, os empregados das fábricas de Campinas (SP) e Hortolândia (SP) estavam acampados em frente às instalações por falta de pagamento de direitos trabalhistas. A companhia não tem condições de saldar as dívidas trabalhistas e apresentou um plano de retomar a produção, sem a participação dos antigos acionistas. Além da Continental, Dako e GE, a Mabe produzia equipamentos das marcas BSH e Bosch.

O lado do consumidor

A diretora do Procon estadual esclarece que os consumidores não precisam ficar aflitos. Caso não consigam assistência técnica com o fabricante, a legislação define que a loja que vendeu o produto fica responsável pelo conserto.

A reportagem tentou contato com a empresa, mas o site estava fora do ar ontem à tarde, e assessoria de comunicação não retornou e-mail.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio