Família é presa por tentativa de homicídio no Águas Claras

Operação policial entre Polícia Civil e Militar ocorreu na manhã desta quinta-feira

Família é presa por tentativa de homicídio no Águas Claras

Operação policial entre Polícia Civil e Militar ocorreu na manhã desta quinta-feira

Mãe, namorado, filha e um adolescente de 16 anos foram presos na manhã desta quinta-feira, 8, por tentativa de homicídio, no bairro Águas Claras.

Cláudia de Almeida, 40 anos, Ricardo Venske, 30, Samara Cristina Chaves, 21, respectivamente, são acusados de terem atentado contra os irmãos Fabrício Amaral Silva, 24, e Luiz Felipe Amaral da Silva, 21, em outubro deste ano. Um quinto acusado permanece foragido.

A operação policial foi comandada pelo delegado da Divisão de Investigações Criminais (DIC) Alex Bonfim Reis. Participaram os agentes da Polícia Civil de Brusque com apoio de um policial de Governador Celso Ramos, policiais da Agência de Inteligência (AI) da Polícia Militar e Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT).

Segundo o delegado, as tentativas de homicídio ocorreram a mando de Samara. Ela é acusada de traficar drogas e, como os irmãos Silva estavam desempregados, passaram a vender para Samara. Inclusive, a casa em que os dois moravam havia sido alugada por Samara, destinada exclusivamente para o tráfico de drogas.

Porém, após um tempo, os irmãos Silva passaram a consumir as drogas que deveriam vender e ficaram com uma alta dívida com Samara. Durante um desentendimento, a moça mandou o companheiro da mãe, Venske, o adolescente e o homem foragido, matar Luiz Felipe, que foi atingido com um tiro no braço.

Assim que Luiz Felipe saiu do hospital, foi conversar com Samara e decidiram que ele voltaria a trabalhar para ela para quitar a dívida e encerrar qualquer ligação. Porém, mais uma vez o vício falou mais alto e os irmãos passaram a consumir as drogas. Foi então que uma semana após, na noite do dia 23 de outubro, Samara mandou novamente matar os irmãos.

Venske, o adolescente e o outro homem que está foragido foram até a residência em que os irmãos moravam, na rua Santa Cruz, em uma única motoneta Honda Biz, e fizeram três disparos de arma de fogo que atingiram Fabrício na cabeça, abdômen e lombar.

Durante a fuga dos três, eles ainda caíram com a motoneta, mas conseguiram chegar até a residência de Cláudia, mãe de Samara, na rua Jacob Schmidt. O papel da mulher, segundo o delegado Reis, foi de prestar auxílio para o crime.

“Ela encobertou os autores, os abrigou em sua residência após as tentativas de homicídio, forneceu o material ao emprestar a motoneta e após o crime, ao ser chamada para depor na delegacia, omitiu fatos”, explica.

O adolescente, por sua vez, já havia também trabalhado para Samara, e era conhecido da família, por isso foi também chamado para atuar na tentativa de homicídio. Inclusive, teria sido ele o autor dos disparos de arma de fogo.

As investigações do crime duraram cerca de um mês e meio e resultou em provas robustas da participação de cada um na tentativa de homicídio.

Cláudia, Samara e Venske ficarão presos preventivamente por tentativa de homicídio e o menor apreendido pelo mesmo crime. O quinto acusado segue foragido, mas também há um mandado de prisão contra ele.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio