Fãs de futebol acompanham Barcelona e Juventus na telona

Cine Gracher transmitiu final da Liga dos Campeões no último sábado

Fãs de futebol acompanham Barcelona e Juventus na telona

Cine Gracher transmitiu final da Liga dos Campeões no último sábado

Mais de 10,7 mil quilômetros separam Brusque de Berlim, capital da Alemanha que sediou no último sábado a final da Liga dos Campeões da Europa. Mas o município, que já tem em suas raízes a cultura alemã, conseguiu trazer um pedacinho do histórico Estádio Olímpico de Berlim mais para perto, com a projeção da partida entre Barcelona e Juventus na tela do Cine Gracher.

O jogo na telona

A transmissão, realizada em uma parceria com a Cinelive e a ESPN Brasil, foi sucesso de público. Os fãs do futebol europeu preencheram praticamente todas as cadeiras disponíveis. O tradicional silêncio exigido nas exibições de filmes deu lugar a gritos, aplausos e assovios. Camisas de diversos times de futebol desfilavam nos corredores do cinema: Uniformes de Flamengo, Fluminense e até do Bruscão. Mas uma camisa se destacava das demais: A do Barcelona. O ‘manto’ da equipe catalã, favorita ao título, foi a mais usada pelo público brusquense.

No primeiro gol, de Raktic, o público sentiu mesmo como se estivesse no estádio. Mesmo impossível de os atletas ouvirem, os torcedores brusquenses do Barça aplaudiram o lance que teve o toque de Neymar. No gol da Juve, a parte mais tímida da sala de cinema gritou pela primeira vez. Mas os tentos finais de Suárez e, principalmente, de Neymar, recuperaram a alegria do eufórico público que torcia pelo time espanhol.

O gerente da rede de cinemas Gracher, Carlos Burigo, comemorou a presença do público. “A resposta foi boa. Tivemos bom número de espectadores”, comenta. Burigo, no entanto, pontua que com a expansão dos cinemas transmissores – Brusque chegou a ter a única sala a projetar um jogo ao vivo – a interatividade foi menor. “No ano passado, os comentaristas da ESPN mencionaram nossos espectadores várias vezes. O mesmo não aconteceu hoje, e a tendência é reduzir a interatividade”, explica.

Amor ao Barça

Ansiosos pelo início da partida, os irmãos Giovani e Willian Bretzke fizeram suas previsões para a partida. Ambos fãs do Barcelona, foram até o cinema devidamente ‘fardados’. Giovani, analista de departamento pessoal, cravou o placar antes da bola rolar, mas não acertou os goleadores. “Vai ser 3 a 1 para o Barça, dois gols de Messi e um de Neymar”. Giovani, gremista, passou a admirar a equipe espanhola quando Ronaldinho Gaúcho foi transferido para a equipe.

O amor pelo Barça passou para o irmão mais novo, Willian, que confessa preferir o futebol europeu ao brasileiro. Apesar de ser torcedor do São Paulo, o estudante de 15 anos critica a portura das equipes nacionais. “Aqui é muito chutão. Não valorizam posse de bola, não invertem o jogo…”, pontua.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio