22ª Fenajeep bate todos os recordes

Durante os cinco dias do evento, Brusque se transformou na capital off road da América Latina

22ª Fenajeep bate todos os recordes

Durante os cinco dias do evento, Brusque se transformou na capital off road da América Latina

Cinco dias de disputas, poeira e muita adrenalina. Assim foi a 22ª edição da Festa Nacional do Jeep (Fenajeep), que chegou ao fim na tarde deste domingo, 7, com a presença de um grande público no Pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof. Considerada o maior evento off road da América Latina, a Fenajeep reuniu amantes deste segmento de todo o Brasil e também de países latino americanos como Paraguai, Uruguai, Argentina, Bolívia, entre outros.

“Estamos muito contentes com o resultado de mais uma edição da Fenajeep. Saiu tudo dentro do planejado, superamos todos os recordes”, diz Carlos Cane, presidente do Brusque Jeep Clube, entidade organizadora do evento.

Até o fechamento desta edição, o número oficial do público que passou pela Fenajeep durante os cinco dias do evento não foi contabilizado, no entanto, Cane afirma que, com certeza, já ultrapassou o da edição anterior. “A nossa expectativa era reunir 150 mil pessoas. Ainda não fechamos o número oficial, mas tenho certeza que batemos recorde. Tivemos arquibancadas lotadas durante todos os dias de disputa, com uma grande movimentação nas bilheterias”, afirma.

Fenajeep também é negócio

Além das disputas, a Fenajeep também é sinônimo de bons negócios. Cerca de 80 expositores de produtos deste segmento participaram do Salão Off Road. “Conversei com alguns expositores e os negócios foram muito bem nesta edição, apesar do momento crítico que o país está vivendo na economia. Todos estão contentes, conseguiram vender bem”, destaca Cane.

O diretor de marketing da Bardahl – empresa de óleos e aditivos para carros – Gerson Rodrigues, afirma que a Fenajeep é a maior festa do segmento. “Eu gerencio a empresa que faz o marketing para a Bardahl, e tenho a missão de selecionar os melhores eventos esportivos para a marca participar. A Fenajeep, com certeza, é um deles. Há vários anos a marca participa”.

Ele é também proprietário de uma grife, a Jeep Clube do Brasil e participa da Fenajeep há 20 anos. “Quando não venho com a Bardahl, venho com a minha empresa. O salão este ano está muito bonito, os expositores estão muito felizes com o resultado das vendas”.

O presidente do Brusque Jeep Clube lembra ainda o movimento que a Fenajeep representa para a economia local. “Há mais de um mês os hóteis já estavam com reservas esgotadas. Tem todo o comércio, os restaurantes, todos os setores ganham com a Fenajeep em Brusque. A expectativa é do giro de R$ 10 milhões aqui na cidade”, ressalta.

Disputas levantam o público

Na tarde de ontem foram realizadas as finais do Jeep Indoor e do Gaiola Cross na pista montada em frente ao pavilhão. Todas as arquibancadas lotaram para prestigiar as disputas, que são o ponto alto do evento.

O número de inscritos para participar das provas surpreendeu a organização. Foram 50 competidores no jeep indoor; 97 na gaiola cross; 130 no passeio expedition; 125 no passeio radical; e mais 35 inscritos no extreme.

O desafio extreme foi uma das provas que mais animou o público. Realizada pelo segundo ano consecutivo por uma equipe especializada de Curitiba, no Paraná, este ano a competição contou com uma pista maior e com mais dificuldades, o que fez com que os pilotos enfrentassem 15 obstáculos em um espaço de tempo de três minutos e trinta segundos.

“A cada ano as disputas estão melhores. O público vibra com cada manobra, e o número de participantes também só cresce. Algumas categorias limitamos o número de participantes, mas como a procura foi grande, tivemos que abrir mais algumas vagas”, destaca Cane.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio