Fiesc lança campanha para protestar contra medida do governo federal

Se redução de 30% do repasse ao Sistema S for confirmada, mais de 60 mil vagas em cursos deverão ser fechadas

Fiesc lança campanha para protestar contra medida do governo federal

Se redução de 30% do repasse ao Sistema S for confirmada, mais de 60 mil vagas em cursos deverão ser fechadas

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) – administradora do Senai e do Sesi – lançou uma campanha na internet para protestar contra a medida do governo federal que pretende reduzir em 30% o repasse recursos às entidades do Sistema S. A Federação do Comércio de Santa Catarina (Fecomércio-SC) também divulgou números que demostram o impacto negativo que o corte de verba poderá ocasionar, com fechamento de unidades do Senac e Sesc e demissão de milhares de trabalhadores.
A intenção da federação das indústrias é esclarecer a população sobre os impactos negativos da redução do repasse por meio de assinaturas online. Até a sexta-feira, 6,5 mil pessoas haviam assinado digitalmente, por meio de e-mail ou Facebook, a campanha Marcha pelo Futuro (saiba como acessar no box). O diretor do Senai de Brusque, José Wanderley Cardoso, também recebeu a recomendação de incentivar alunos, pais e colaboradores a engajar-se na campanha de repúdio. Ele diz que a intenção é envolver a sociedade.

Há duas semanas, a equipe econômica da presidente Dilma Rousseff anunciou uma série de medidas, sendo uma delas a redução do repasse de dinheiro para o Sistema S, que é administrado pela iniciativa privada nos estados. O corte de repasse terá impacto direto em ações de educação, bem-estar e saúde, conforme a Fecomércio-SC e a Fiesc.

Segundo números da Fiesc, se a diminuição de recurso for autorizada pelo Congresso Nacional, serão fechadas 50 unidades do Sesi Senai pelo estado; cerca de 40 mil vagas em cursos profissionais e de educação básica deixarão de ser ofertadas; e 3,3 mil trabalhadores perderão os seus empregos. Isto significa que o Senai não poderá mais dar continuidade aos seus projetos de fomento da indústria e os cursos técnicos sofrerão uma redução drástica. No caso do Sesi, além dos efeitos nas unidades escolares de educação infantil, o impacto será sentido em serviços de saúde, como consultas com dentistas e exames de baixo custo para a população, informa a Fiesc no site da campanha.

Já pelo lado do Sesc e Senac, a Fecomércio-SC – que os administra – informa que se o repasse sofrer este corte anunciado serão fechadas 20 mil vagas em cursos e cerca de 1,6 mil colaboradores deverão ser demitidos. O prejuízo pode chegar a R$ 24 milhões somente para o Senac, segundo a federação.

“A parcela do recurso destinada ao Sistema S jamais poderia sofrer com as inconsistências nas políticas fiscal e tributária de qualquer governo, porque está garantida pela Constituição Federal”, afirma o presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt.
Como participar

Para participar da campanha, é preciso acessar o endereço: http://marchapelofuturo.fiesc.com.br e se cadastrar usando o e-mail pessoal ou a conta no Facebook.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio