Fim do recesso de julho ganha projeção no Médio Vale do Itajaí

Vereadores têm apresentado propostas para acabar com a pausa de duas semanas

Fim do recesso de julho ganha projeção no Médio Vale do Itajaí

Vereadores têm apresentado propostas para acabar com a pausa de duas semanas

Prática rotineira, o recesso de julho das Câmaras de Vereadores pode estar com os dias contados. Em Gaspar e Indaial, no Médio Vale do Itajaí, há projetos de lei para extinguir com o hiato nas sessões, enquanto que na região de Brusque a ideia até já foi debatida, mas não foi apresentada em plenário até o momento.

O recesso nas Câmaras é baseado no modelo adotado pelo Congresso Nacional, que para por duas semanas. A Constituição Federal determina o recesso parlamentar. O texto diz, em seu artigo 57: “O Congresso Nacional reunir-se-á, anualmente, na Capital Federal, de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro”.

Entretanto, a Constituição não menciona expressamente as Assembleias Legislativas e as Câmara, que adotaram a prática e a instituíram como lei. Mas a prática está caindo em desuso e algumas cidades já a aboliram.

As Câmaras de Blumenau e de Pomerode, por exemplo, não tem mais o recesso parlamentar. Em Gaspar, a vereadora Franciele Back (PSDB) apresentou projeto para acabar com a prática, e em Indaial, ainda no Médio Vale, o vereador Flávio Molinari (PSDB) fez o mesmo.

Em Brusque, ainda não existe proposta neste sentido. O presidente da Câmara, Jean Pirola (PP), diz ser contra o recesso. “Sou contrário a este recesso porque fica 15 dias sem sessões e os vereadores têm demandas neste período, e precisam da tribuna para falar”, afirma.

O recesso de julho, no caso de Brusque, é usado principalmente para fins administrativos, pois neste período a Câmara continua a funcionar, somente não há sessões ordinárias. Segundo Pirola, é durante a pausa que é possível dar férias aos servidores, por exemplo, já que a demanda de trabalho cai.

Em Guabiruba, o fim do recesso já foi debatido. “Informalmente chegamos a conversar entre os vereadores”, diz o presidente do Legislativo, Cristiano Kormann (PP). A conversa ocorreu durante a discussão do projeto de lei para vedar que vereador se licencie do cargo para trabalhar na prefeitura.

Kormann afirma que a prática é antiga, mas poderá mudar. Ele, pessoalmente, não se opõe e não descarta voltar a tratar do assunto de forma mais oficial.

O recesso na região e na capital do estado:

Cidade Situação
Blumenau Não tem
Botuverá 2 semanas
Brusque 2 semanas
Florianópolis 2 semanas
Gaspar Projeto de lei apresentado
Guabiruba 2 semanas
Indaial Projeto de lei apresentado
Itajaí 2 semanas
Nova Trento 2 semanas
Pomerode Não tem
São João Batista 2 semanas
Prática rotineira, o recesso de julho das Câmaras de Vereadores pode estar com os dias contados. Em Gaspar e Indaial, no Médio Vale do Itajaí, há projetos de lei para
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio