FME espera por aumento no orçamento com reforma administrativa

Pasta deve ser anexada à Secretaria de Educação e ter verba incrementada; superintendente comentou sobre bolsa-atleta e reformas na Arena

FME espera por aumento no orçamento com reforma administrativa

Pasta deve ser anexada à Secretaria de Educação e ter verba incrementada; superintendente comentou sobre bolsa-atleta e reformas na Arena

O ano não começou bem para a Fundação Municipal de Esportes (FME), com um orçamento pequeno e uma projeção pessimista para o futuro das modalidades em Brusque. A não aprovação de verbas para convênios – espécie de contribuições pontuais da prefeitura para associações esportivas – também colabora para a visão negativa do órgão.

No entanto, a reforma administrativa que conduzirá a FME a fazer parte da Secretaria da Educação deve incrementar a verba da entidade, já que a pasta conta com 25% do orçamento da prefeitura. Quem afirmou isso foi Ademir de Souza, o Toto, superintendente da FME na atual gestão, que já promoveu algumas mudanças em seus primeiros meses.

Contudo, a reforma ainda está em processo de elaboração e não tem previsão de avançar para a Câmara de Vereadores.

Bolsa-atleta
Segundo Toto, a principal alteração foi na filosofia dos gastos no que diz respeito às bolsas para atletas. “Queremos valorizar competidores da cidade ao invés de atletas de fora daqui que pegam uma fatia da verba e participam de apenas algumas competições”, completa.

A FME já pagou a primeira de oito parcelas de bolsa-atleta. Foram R$ 41 mil, segundo o superintendente, e no próximo dia 28 mais R$ 45 mil serão depositados nas contas dos atletas beneficiados com o plano. “As associações e os técnicos dos atletas nos passam os nomes de quem eles querem que recebam os valores, eles preenchem fichas e nós depositamos em contas da Caixa Econômica Federal”, diz, explicando os trâmites do bolsa-atleta.

Jasc e Arena Brusque
Mesmo com pouca verba, Toto garantiu que Brusque será representada nos eventos da Fesporte, como Joguinhos Abertos, Olimpíadas Estudantis (Olesc) e Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Ainda nesta semana, um grupo de atletas participa dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti).

O superintendente da FME se mostrou otimista com a participação de Brusque nas competições estaduais. “Estamos garantidos nos eventos e fomos procurados por atletas e equipes que querem representar a cidade” completa Toto.

A Arena Brusque, que recebe reformas desde o início do ano, segue com investimentos da pasta. Foram gastos R$ 12 mil na mudança da calha, valores pagos à empresa Anselmo Toldos. Em breve a prefeitura também lançará o edital para a empresa que deve colocar a manta asfáltica no telhado da Arena.

Sem convênios
A falta de valor aprovado para convênios na FME é uma grande decepção para as associações esportivas. Isso significa que não há recursos destinado a participações e eventos esportivos pontuais que possam ser bancados pela entidade municipal.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Esportes (CME), Rodrigo Santos, essa é a primeira vez que isso acontece nos últimos anos. “Ficamos estarrecidos, porque isso desestimula os atletas locais. Já temos conhecimento de muitos competidores daqui que foram para outras cidades. O valor de bolsa-atleta está muito baixo e os convênios para participação em competições não existem”, diz.

O CME teria um papel fundamental na elaboração dos convênios, já que é o órgão que emite o Certificado de Registro Entidade Desportiva (Cred), documento que dá credibilidade às associações. “É uma espécie de negativa das entidades, que surgiu como segurança para que uma pessoa não pudesse dar convênio para quem quisesse”, explica Santos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio