Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

‘Folga’ em boa hora para o técnico Jersinho

Coluna comenta a semana extra de trabalho do Bruscão e a penalização do São Paulo (RS) no jogo contra o quadricolor

Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

‘Folga’ em boa hora para o técnico Jersinho

Coluna comenta a semana extra de trabalho do Bruscão e a penalização do São Paulo (RS) no jogo contra o quadricolor

Prancheta - Cristóvão Vieira

Há males que vem para o bem. Enquanto o São Raimundo (PA) chora as pitangas por ter sido eliminado ao escalar atleta irregularmente no Brasileirão Série D, Jersinho, o novo comandante do Brusque, agradece. Isso porque o imbróglio jurídico deu a ele uma semana a mais do que teria para trabalhar com o grupo. Mais tempo, mais trabalho, mais entrosamento.

Em entrevista após os primeiros dias de treinamento à frente da comissão técnica, Jersinho mostrou ambição. Ele quer ir além da comparação entre as filosofias de jogo de Mauro Ovelha e Pingo para bancar um jeito próprio de observar o futebol. Jersinho sabe que o estilo do agora técnico do Joinville ficou manjado e pode ser facilmente anulado por um adversário que saiba se antecipar ao que vem – ainda mais no futebol moderno, em que grande parte da preparação é realizada em frente a uma tela de computador.

Pingo arma o meio-campo de seus times com um losango que é sua marca pessoal. São sempre três volantes, sendo um ‘carregador de piano’ mais atrás e dois puxando os lados, e tapando esse losango na frente vem um meia. Da equipe que atuou no estadual para a que disputou a Série D, mudaram apenas os nomes. O tipo de jogar foi o mesmo, o que só não complicou o Bruscão pela fragilidade dos adversários até aqui. No mata-mata, poderemos conhecer um novo Brusque. Novas e oxigenadas ideias surgem para formar uma equipe que vai enfrentar mais um centenário pela frente, o São José.

 

Pingo estreando com vitória
Em sua primeira semana de trabalho no Joinville, Pingo repetiu o mesmo que fez quando chegou ao Brusque pós-Ovelha: mudou o esquema tático. Surtiu efeito, e o técnico conquistou sua primeira vitória no último domingo, contra o Bragantino. O autor de um dos gols foi Ricardo Lobo, camisa 9 que atuou no Bruscão no Campeonato Catarinense, sob o comando de Pingo. De quebra, o JEC saiu da zona de rebaixamento da terceirona.

Bagunça na segundona catarinense
Como se não bastasse a tradicional várzea que sempre é a segundona do Campeonato Catarinense, uma decisão jurídica deixou a competição ainda mais confusa. Agora ela não é mais Sub-23, após uma liminar concedida pouco antes do início. Fica mal para quem já se planejou, e facilitou a vida de quem tem dinheiro no caixa. De qualquer forma, é óbvio que competições profissionais jamais devem limitar idade. Só a FCF não sabia disso.

São Paulo penalizado
Ficou barato para o São Paulo (RS) a punição depois daquele circo de horrores em Rio Grande contra o Brusque. O time que aplicou soco em atleta do quadricolor, partiu para cima do árbitro com pontapés e empurrões e coibiu um bom jogo de futebol na primeira fase da Série D terá apenas uma multa de R$ 5 mil para pagar. Quem mais sofrerá com isso será o jogador Júlio Abu, que foi punido com 180 dias sem poder jogar. De qualquer forma, o Leão foi eliminado.

Palco do ciclismo

Brusque sempre foi um município formador de bons ciclistas, mas além disso é conhecido por ser sede de grandes competições. Devido a boa receptividade, a cidade é sempre bem bista pelos atletas competidores. Na sessão Memória do Esporte de hoje resgatamos uma foto de exatos 10 anos, em que ciclistas disputam liderança do Catarinense da modalidade na rodovia Pedro Merísio.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio