Foragido de Rio do Sul é preso no Aymoré

Homem de 21 anos estava na cidade há quatro meses e era investigado por tráfico de drogas

Foragido de Rio do Sul é preso no Aymoré

Homem de 21 anos estava na cidade há quatro meses e era investigado por tráfico de drogas

Eliabe Melo do Prado, de 21 anos, foi preso pela Polícia Civil de Guabiruba na manhã de sexta-feira, 15, em sua casa no bairro Aymoré. Ele fugiu do presídio de Rio do Sul em maio do ano passado, onde cumpria pena por roubo. Segundo o policial Américo Aurino Ferreira, além de foragido, ele também era suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas na cidade.

A investigação começou há cerca de quatro meses e a polícia identificou que na casa do suspeito havia uma movimentação muito grande de carros e motos, além disso, existiam evidências que apontavam o envolvimento dele com outros três homens que já eram investigados por tráfico de drogas. Quando descobriram o nome do suspeito verficaram que ele era foragido da Justiça e foram até o local para prendê-lo.

“Ele vivia na casa com o pai dele e outros familiares há quatro meses. Diante da movimentação em sua casa, com pessoas saindo e entrando muito, desconfiamos de seu envolvimento com o tráfico de drogas e ao consultarmos o nome dele descobrimos que ele fugiu durante a saída temporária do presídio – aquela onde o preso tem direito a sair durante sete dias em períodos comemorativos – e depois sumiu”, conta Aurino.
O crime

O caso aconteceu no dia 4 de abril de 2013, quando Prado e outros dois homens invadiram um residência no Centro de Agrolândia, no Alto Vale do Itajaí. Lá vivia um casal: um homem de 76 anos e a mulher de 74, que foram rendidos pelos bandidos e amarrados. Durante o assalto a Polícia Militar da cidade chegou até a casa dos idosos e prendeu os bandidos em flagrante.

Além dos três, um outro homem estava envolvido no roubo e acabou sendo capturado depois. Com eles foram apreendidas duas armas de fogos, sendo um revólver calibre 38 e uma pistola 9mm, além de fitas que foram utilizadas para amarrar o casal. Prado foi condenado em julho de 2013 a cumprir quatro anos e três meses de reclusão no presídio de Rio do Sul e antes de completar um ano da sentença, acabou fugindo e indo para Guabiruba.

Para ele, Prado veio a Guabiruba por ser uma cidade calma, onde não levantaria suspeitas. Em depoimento na delegacia, ele negou o envolvimento com o tráfico, depois foi encaminhado à Unidade Prisional Avançada (UPA) de Brusque e poderá ser transferido para o presídio em Rio do Sul.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio