Fundação Municipal de Esportes adota sistema automatizado para gerir competições

Foco durante o primeiro ano de uso será no futebol de campo; software online é utilizado também em São João Batista

Fundação Municipal de Esportes adota sistema automatizado para gerir competições

Foco durante o primeiro ano de uso será no futebol de campo; software online é utilizado também em São João Batista

A Fundação Municipal de Esportes (FME) de Brusque começa a utilizar em 2019 o sistema de gestão esportiva Placar Municipal, que permite a informatização e o armazenamento de diversos dados e cadastros para qualquer modalidade. A aquisição foi feita por meio de licitação no valor de R$ 11.375. O mesmo sistema é utilizado em cidades próximas como São João Batista, Gaspar, Canelinha e Tijucas.

Inicialmente, o sistema será utilizado para acompanhar as competições de futebol ao longo do ano e, após testes, deverá ser levado para outros esportes. A fundação ganha também um site próprio, onde estarão publicadas as notícias oficiais.

O Placar Municipal será gerido pela diretoria da FME, que atualizará informações como súmulas, punições, cartões, gols, placares, tabelas, classificações. A FME recomenda que cada atleta faça seu cadastro, e que os dirigentes de clubes e equipes diversas fiquem atentos ao sistema: será possível conferir quem está suspenso e evitar irregularidades.

Veja também:
Com base em decreto, Samae autua 13 moradores de Brusque por desperdício de água

Prefeitura de Brusque quer que empresa desocupe área no Maluche até o fim do mês

Som alto no Centro de Brusque incomoda comerciantes e consumidores

O sistema também confere dados de nome, CPF e idade. Desta forma, evita-se que uma criança de 11 anos, por exemplo, seja inscrita em uma categoria inferior para ser usada como vantagem. Fica impossível inscrever uma pessoa com o CPF ou o RG de outra.

O diretor da FME, Marcel Paza, justifica a contratação do Placar Municipal com o preço muito abaixo ofertado em relação aos concorrentes e à experiências positivas que alguns sistemas tiveram.

“O produto já estava pronto, já existente, e os concorrentes precisavam criá-lo do zero. Isto levaria muito tempo e dinheiro, às vezes quase o dobro. A empresa acabou cobrando R$ 1 pelo desenvolvimento do sistema, que já estava pronto. Isto barateou demais”, explica. Anualmente, serão pagos R$ 11.374, além de eventuais taxas de consultoria e manutenção quando necessárias.

Caso haja sucesso no uso do Placar Municipal em Brusque, um vasto arquivo histórico ficará à disposição. Público, atletas e dirigentes poderão conferir tabelas, placares, súmulas e diversas estatísticas de anos anteriores.

Veja também:
Na primeira instância, Comunidade Luterana perdeu posse de imóvel dos Correios

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Começa nesta sexta-feira o Roteiro Blumenau Gastronômico

Experiências satisfatórias
O agente administrativo da Fundação Batistense de Esportes (Fube), Juliano Miliorini, é um dos usuários mais antigos no sistema. Ele destaca que a experiência tem sido positiva principalmente pela segurança em relação a fraudes de inscrições.

“É um sistema maduro. Situações de crianças com identidade fria foram identificadas graças a isto. E na nossa fundação, temos arquivos de oito anos atrás, fica um histórico completo, ideal para a imprensa, por exemplo. Funcionários muitas vezes não conseguem armazenar tantos dados por conta própria.”

Principais funcionalidades
– Cadastro online, único e vitalício de atletas e dirigentes

– Geração automática de calendários

– Definições de regras personalizadas por modalidade e competição

– Organização de escolinhas

– Tabelas e classificações calculados automaticamente

– Registro de punições e bloqueio de atletas penalizados

– Portal com agenda de jogos, notícias e perfis de clubes e atletas

– Súmulas padronizadas

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio