Fundema realiza campanha para soltura de pássaros criados em casa

Objetivo é devolver as aves ao seu habitat natural e utilizar as gaiolas como objetos de decoração

Fundema realiza campanha para soltura de pássaros criados em casa

Objetivo é devolver as aves ao seu habitat natural e utilizar as gaiolas como objetos de decoração

A Fundação do Meio Ambiente de Brusque (Fundema) retomou na semana passada a campanha Plante Liberdade. O objetivo do projeto é motivar as pessoas a deixarem as aves voltarem ao seu habitat natural, reutilizando as gaiolas antes usadas para prender os pássaros, de outra forma. “O objetivo é conscientizar de que não precisa prender os pássaros, e assim, a gaiola pode ser utilizada como objeto de decoração, servindo como vaso de flores, enfeite de jardim”, diz a bióloga da Fundema, Deise Schafer.

De acordo com a profissional, o órgão decidiu retomar a campanha devido ao grande número de denúncias que tem recebido nas últimas semanas. Entretanto, a bióloga lembra que não é todo pássaro que pode ser solto na natureza. “Trabalhamos muito em cima da soltura consciente. A pessoa tem que ter a noção de que se ela tem a ave há 10, 20 anos, ela já está acostumada com a sua situação, e não é recomendada a soltura”, diz.

Deise destaca que cada ave tem um tempo de adaptação e, por isso, se a pessoa está em dúvida, deve entrar em contato com a Fundema que os técnicos do órgão auxiliam na soltura. “Muitas vezes a ave pode estar machucada, com a asa cortada, então não pode simplesmente soltar da gaiola. Tem todo um trabalho de adaptação”.

A bióloga alerta ainda de que as pessoas que possuem aves exóticas ou domésticas (calopsita, canário do reino, periquito) que não precisam do registro do Ibama para criação e comercialização, não podem soltá-las na natureza. “Esses animais mais comuns não podem ser soltos na natureza. Se a pessoa não os quer mais, pode entrar em contato com a Fundema que vamos destinar essas aves corretamente para pessoas que possam ficar com elas”.

Para realizar a soltura de forma correta, o tutor do pássaro pode entrar em contato com a Fundema pelo telefone 3355-6193.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio