Futuros soldados treinam combate a incêndio em Brusque

Turmas com 20 alunos participam de um módulo de treinamento do curso de formação de Bombeiros

Futuros soldados treinam combate a incêndio em Brusque

Turmas com 20 alunos participam de um módulo de treinamento do curso de formação de Bombeiros

Mais 20 alunos do curso de formação de Bombeiros Militares de Santa Catarina participam do treinamento de combate a incêndio, em Brusque. Neste ano, 310 soldados ingressarão para as Corporações. Há cerca de 20 dias, cinco turmas já passaram pela cidade para realizar os treinos. “Como são muitos alunos, foi fragmentado em turmas. Então, cada pelotão treina um módulo. Brusque ficou com a parte de incêndio”, explica o soldado Claudecir Carneiro.

Os alunos ficam alojados no pelotão do Corpo de Bombeiros do bairro Águas Claras até sexta-feira, 18 de outubro, quando será realizada a prova final. “Essa turma é do Centro de Ensino de Florianópolis. Depois vem uma de Blumenau”, conta o soldado Carneiro.

Brusque foi escolhida para aplicar o treinamento de combate a incêndio por ter uma melhor estrutura e, pelo local de treino ser afastado da população. “O terreno foi cedido pelo proprietário Mario Zimermann e devemos receber ainda mais duas ou três turmas nas próximas semanas”, comenta o soldado.

O aluno Diego Alexandre Barbosa, 23 anos, é natural de Mafra. Ele é formado em Educação Física e afirma que o combate a incêndio é uma das etapas mais desgastantes do curso, devido a temperatura que precisam enfrentar. “Exige muito do soldado e o calor é demais. Imagine três camadas de uma jaqueta de couro”, compara. 

Barbosa comenta que nunca se imaginou bombeiro, mas mudou de visão ao entrar para a escola. “Ser bombeiro é muito gratificante, até porque precisa arriscar a própria vida para salvar vidas e riquezas alheias. O bombeiro vai para lugares em que as pessoas fogem”, afirma.

No módulo de combate a incêndio, os futuros soldados se adaptam com as roupas e equipamentos. Aprendem as técnicas para apagar as chamas e as classes de incêndio, além de se familiarizarem com o calor das chamas. “A maior instrução é que eles precisam manter a calma nas ocorrências e não esquecer nenhum equipamento”, detalha o soldado.
Formatura será em novembro

O curso de formação de soldados para o Corpo de Bombeiros Militar tem duração de oito meses. A formatura está prevista para 14 de novembro. Segundo o soldado Carneiro, os alunos são candidatos de diversos estados. O perfil deles é: jovens de 21 a 30 anos, com ensino superior. Cada turma de 20 tem duas mulheres.

Após a conclusão do curso, os novos soldados serão direcionados aos batalhões. Brusque possui seis vagas abertas e Guabiruba, cinco. Atualmente, o efetivo de Brusque é de 40 bombeiros militares. “Um número muito baixo para atender a população da cidade. E, certamente, as novas vagas que em breve serão preenchidas também não serão suficientes, porque até ano que vem, pelo menos quatro bombeiros devem se aposentar”, analisa o soldado Carneiro.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio