Gasto da Câmara com pessoal cresce 1,6% em ano de aumento no número de vereadores

Casa cancelou a contratação de assessores parlamentares para não inflar os custos

Gasto da Câmara com pessoal cresce 1,6% em ano de aumento no número de vereadores

Casa cancelou a contratação de assessores parlamentares para não inflar os custos

O Observatório Social de Brusque e Região (OSBr) fez um levantamento sobre as despesas da Câmara Municipal nos últimos quatro anos com base em números disponibilizados pelo Portal de Transparência.

Ao contrário do que sugeriam as estatísticas e os oposicionistas, os gastos do Legislativo não foram inflacionados depois do acréscimo de cinco cadeiras no plenário. O crescimento das despesas com pessoal foi de 1,6%. Mas, para não inflar os gastos em demasia, a Câmara cancelou a contratação de assessores parlamentares, prevista para o ano passado.

Em 2013, o número de vereadores subiu de dez para 15 no município. O gasto com folha de pagamento, no entanto, teve um acréscimo mínimo, passando de R$ 3,16 milhões em 2012 para R$ 3,22 milhões no último ano. “Mesmo aumentando em 50% o número de vereadores na Câmara, essa pequena diferença se dá pelo fato de que no ano de 2013 não foram contratados os assessores parlamentares”, salienta o diretor-executivo do OSBr, Evandro Gevaerd.

Na época, havia previsão de que esses assessores fossem contratados, um por vereador, com salário em torno de R$ 3 mil mensais. Isso não foi feito, pois o presidente da Câmara em 2013, Guilherme Marchewsky (PMDB), não autorizou. 

Quando o aumento de cadeiras no Legislativo municipal foi aprovado, cada vereador de Brusque recebia em torno de R$ 6 mil. Com a extinção do cargo de assessor parlamentar, cuja despesa em salário era de cerca de 30 mil mensais, a conta ‘fechou’, porque o acréscimo de cinco parlamentares também geraria despesa próxima de R$ 30 mil.

Readequação

Neste ano deverá haver uma readequação nos valores. Alguns cargos foram extintos para dar lugar a concursados. O concurso prevê vagas para assessores jurídico e de imprensa, além de outras funções técnicas.

Para 2014, no entanto, as despesas da Câmara poderão aumentar, por conta da realização do concurso. Em 2013, o custo total da Câmara aos cofres públicos foi de R$ 3,7 milhões, quando estavam previstos cerca de R$ 6,5 milhões na Lei Orçamentária Anual (LOA). Para este ano, o cálculo previsto é de R$ 7,6 milhões em receita.

Veja o levantamento no site do Observatório Social de Brusque e Região (OSBr): www.osbrusque.com.br


>> Leia a matéria completa na edição do Jornal Município Dia a Dia de quarta-feira, 22 de janeiro

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio