Gian Voltolini (PP) apresenta suas propostas em busca da reeleição em Nova Trento

"Para o próximo mandato, necessitamos diminuir o quadro de funcionários", afirm Voltolini

  • Por Redação
  • 10:09
  • Atualizado às 17:50

Gian Voltolini (PP) apresenta suas propostas em busca da reeleição em Nova Trento

"Para o próximo mandato, necessitamos diminuir o quadro de funcionários", afirm Voltolini

  • Por Redação
  • 10:09
  • Atualizado às 17:50
  • +A-A

Atual prefeito de Nova Trento, Gian Voltolini (PP) concorre à reeleição ao lado de Jaison Marchiori (PSDB), candidato a vice-prefeito na chapa. Voltolini é o último entrevistado na série de sabatinas que o Município Dia a Dia promove com os candidatos da cidade vizinha.

O candidato pepista diz que o município avançou em questões como Saúde e Educação, porém, o saneamento ainda é o maior desafio para a administração municipal. Voltolini também não descarta a implantação da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), um pedágio, para quem visita a Capital Catarinense do Turismo Religioso.


Maior desafio

Para o candidato, o saneamento é o principal desafio que se coloca à frente do próximo prefeito. Voltolini afirma que a Prefeitura de Nova Trento foi contemplada com o projeto em 2013, porém, ele não foi entregue.

“Para se ter ideia, somente o projeto custa em torno de R$ 2 milhões, e a sua execução creio que passe dos R$ 30 milhões. Lutaremos incansavelmente pela sua conquista, é um grande desafio para nosso próximo mandato”, afirma.


Saúde

Voltolini adota o discurso de que muito já foi feito na saúde no município. A evolução mais clara, citada pelo candidato, é a reabertura do hospital municipal – que estava fechado até 2007. Para melhorar, o pepista afirma que é preciso buscar parcerias para ampliar os serviços.

O candidato à reeleição diz que um de seus principais focos será no aumento de especialidades. Além disso, ele afirma que, se eleito, irá adquirir mais equipamentos para a realização de exames na própria cidade. “Queremos também manter as cirurgias já oferecidas no Hospital Municipal”. Voltolini não dá detalhes sobre como fará para atingir esse objetivo.


Educação infantil

O candidato afirma que, atualmente, Nova Trento não sofre com problemas de filas para creche. Segundo ele, a prefeitura investiu na ampliação das estruturas já existentes, por isso a demanda foi suprida. Voltolini diz que a prefeitura continuará a investir, pensando no futuro.


Turismo religioso

Segundo Voltolini, a prefeitura conseguiu avançar no turismo. “Conseguimos, junto ao governo federal, criar um segmento de turismo religioso no Brasil, onde o governo passou a ver Nova Trento como uma referência nesse assunto, possibilitando o recebimento de recursos e o desenvolvendo na nossa cidade”.

Voltolini diz que a intenção é investir na divulgação de materiais e na participação de feiras nacionais. Além disso, o planejamento é sinalizar e identificar os roteiros existentes de caminhadas, trilhas etc. O candidato afirma que também é importante cobrar investimentos na infraestrutura, como as rodovias que dão acesso ao município.


Pedágio

Em 2015, a Prefeitura de Nova Trento foi a Bombinhas para ver como funciona a cobrança da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), na prática, um pedágio para entrar na cidade. Voltolini afirma que é imprescindível que a cidade crie maneiras de melhorar a arrecadação.

“O pedágio pode ser uma alternativa, mas será discutido abertamente com as entidades, comércio e todos os envolvidos direta e indiretamente no turismo”, afirma o candidato.


Mobilidade urbana

O atual prefeito e candidato diz que manterá a mão única na região central, pois, de acordo com ele, melhorou o fluxo, sobretudo no horário de pico. E ele afirma que as pavimentações continuarão.

“Nosso objetivo principal é, sem dúvida, proporcionar o acesso amplo e democrático aos espaços urbanos de maneira efetiva”, diz.


Falta de recursos

As prefeituras têm sofrido com a falta de recursos por causa da baixa na arrecadação de impostos nas três esferas de poder. Voltolini diz que sentiu, no primeiro mandato, o efeito da crise que atinge o país, mas foram feitos ajustes.

“Para o próximo mandato, necessitamos diminuir o quadro de funcionários e promover a otimização do tempo e das atividades, aumentando a produtividade dos mesmos”, diz o candidato. Ele acrescenta que é preciso continuar a buscar recursos nos governos estadual e federal.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio