Golpe do pneu furado faz vítimas em Brusque

Homem chega de bicicleta e pede dinheiro para supostamente consertar veículo

Golpe do pneu furado faz vítimas em Brusque

Homem chega de bicicleta e pede dinheiro para supostamente consertar veículo

Os moradores de Brusque devem ficar atentos a um golpe constante na região central do município. Um homem de aproximadamente 30 anos, magro, baixo, bem vestido, aborda as pessoas na rua e pede dinheiro para consertar o pneu do carro da família que, segundo ele, é de Blumenau.

O roteiro é sempre igual, conforme relataram três vítimas ao Município Dia a Dia. O suspeito chega numa bicicleta velha, primeiramente diz que não é bandido e pergunta se a pessoa conhece a “Italianinha” [pizzaria]. Após isso, conta que o pneu do veículo da família furou e que o carro está próximo do posto de combustíveis da rótula da Figueira.

Ele diz que pegou a bicicleta emprestada e que precisa de dinheiro para arrumar o veículo e retornar para Blumenau. Ele ainda afirma que um filho ficou dentro do automóvel e que para comprovar a veracidade das informações deixaria os documentos e o celular com a pessoa que o ajudaria.

Os jornalistas do Município Dia a Dia, Marcos Borges e Cristóvão Oliveira, foram vítimas do golpe. Borges conta que o fato se repetiu duas vezes, em dias diferentes. A primeira vez foi no início de março, por volta da meia-noite, na rua Barão do Rio Branco, no Centro, em frente à Milium.

A segunda foi cerca de duas semanas depois, às 15h, na avenida Arno Carlos Gracher, a Beira Rio, próximo da ponte estaiada Irineu Bornhasen. “É o mesmo script, igualzinho. O cara é muito convincente”, afirma.

Borges ainda conta que presenciou no fim da semana passada, na avenida Cônsul Carlos Renaux, o suspeito abordando duas meninas e narrando a mesma história.

Já Oliveira foi abordado na rua Rodrigues Alves, próximo do semáforo do Júlio Imóveis, em meados de março. Além da versão relatada, ele acrescentou que “era muito ruim pedir dinheiro para os outros, mas precisava para voltar para casa”. Tanto Oliveira como Borges acabaram dando cerca de R$ 10 para o homem.

Ainda na primeira quinzena de março, no início da tarde, o suspeito tentou fazer outras vítimas. Porém, desta vez, a vítima se negou a dar dinheiro. Sabrina Bender, gerente de Marketing em Garopaba, no Sul do estado, passava o fim de semana em Brusque, quando ela e duas amigas estavam dentro de um veículo, estacionado na avenida Beira Rio, próximo ao Corpo de Bombeiros. Ele parou com a bicicleta ao lado do carro e contou a mesma história.

“Disse que o carro estava com problemas, que precisava arrumar, e que faltava pouco dinheiro para chamar o mecânico”.

Sabrina afirma que a ação durou cerca de dez minutos e que o suspeito foi muito insistente. “Ele estava com cara de quem queria dinheiro para comprar drogas”.

Vítimas devem comunicar à PM
O comandante da Polícia Militar de Brusque, tenente-coronel Moacir Gomes Ribeiro, diz que até ontem a corporação não havia recebido denúncias sobre o caso. Ele diz que as vítimas devem registrar boletim de ocorrência e comunicar à PM pelo 190, para que os policiais possam fazer a abordagem.

O comandante ressalta que o suspeito pode ser um procurado da Justiça, ter mandados em aberto ou até mesmo ser “perigoso”. No entanto, ele diz que mesmo que não ofereça risco para a comunidade, está explorando a bondade das pessoas. “Pelas características, provavelmente é um golpe sim. Por isso, quem se sentir molestado não deve hesitar e nos avisar”.

Ribeiro explica que é necessário que o comunicante repasse informações referentes ao traje do suspeito e aparência física para que a identificação possa ser mais fácil. “Com a ajuda da população poderemos agir e evitar que outras pessoas sejam exploradas”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio