Governo aposta na descentralização

Eficiência das secretarias regionais estará no centro do debate eleitoral, avalia Pinho Moreira

Governo aposta na descentralização

Eficiência das secretarias regionais estará no centro do debate eleitoral, avalia Pinho Moreira

O vice-governador e candidato a reeleição Eduardo Pinho Moreira (PMDB), esteve em Brusque ontem à tarde e visitou a redação do Município Dia a Dia. Ele explicou algumas das bandeiras que serão levantadas durante a campanha à reeleição do governador Raimundo Colombo (PSD).

O ato de lançamento da campanha da coligação foi realizado no dia 16, em Florianópolis. Moreira explica que Raimundo Colombo, candidato à reeleição, trabalhará como governador três dias por semana: segunda, terça e quarta-feira. Nas quintas-feiras, Colombo, Moreira e o candidato ao senado Dário Berger (PMDB), farão atos de campanha.

O vice-governador afirma que a escolha de Berger como candidato ao senado unificou o partido, depois da disputa interna que se estabeleceu no período de convenções. “Com a presença do Dário, andamos pelo estado agora em paz, é um jogo fechado”.

Para Eduardo Moreira, a gestão pública irá ser a principal pauta do debate eleitoral no estado, principalmente no que se refere à eficiência das Secretarias de Desenvolvimento Regional. “Elas têm sido questionadas, mas significam 0,04% da folha do estado. Esses discursos de que elas gastam muito é balela. Quando foram criadas, os cargos comissionados que já existiam foram transferidos para as regionais”.

Ele defendeu, porém, que as secretarias devem se aprimorar, porque foram perdendo espaço nos últimos anos. Moreira apresentou ainda seus pontos se vista sobre Saúde, Segurança Pública e prevenção de desastres naturais.

Saúde

“A parte primária, de atendimento básico, os municípios estão fazendo bem. Para a parte secundária [atendimentos de maior complexidade] é preciso ainda ajuda governo do estado e do governo federal. Os recursos para os hospitais do estado aumentaram muito, houve um avanço em quatro anos de administração. Mas ainda é preciso avançar mais”.

Segurança Pública

“Na história do estado, nunca um governo admitiu tantos policias militares, foram 3 mil. No último governo Espiridião Amin (PP), que terminou em 2002, foram 54 policiais militares admitidos em quatro anos. Temos a capacidade de formar até mil policiais por ano, o grande problema é que um número expressivo se aposenta. Em torno de 40 por mês. Há demanda e queremos chegar, no próximo mandato, a 15 mil policiais na ativa”.

Enchentes

“Santa Catarina representa 1,12% do território nacional, mas é o estado que tem a maior variação climática entre todos. O Pacto por Santa Catarina investirá R$ 500 milhões nessa prevenção; barragens estão sendo levantadas, além do radar meteorológico. O que temos que preservar é a vida humana, e com essa prevenção que está sendo feita, conseguiremos”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio