Conteúdo exclusivo para assinantes

Governo de Brusque manterá o horário de atendimento de seis horas em 2018

Atendimento ao público permanecerá das 12h às 18h; assunto foi tratado na Câmara no início do mês

Governo de Brusque manterá o horário de atendimento de seis horas em 2018

Atendimento ao público permanecerá das 12h às 18h; assunto foi tratado na Câmara no início do mês

A Prefeitura de Brusque irá manter o horário de expediente de seis horas no ano que vem, ou seja, o atendimento ao público continuará sendo das 12h às 18h.

A gestão de Jonas Paegle e Ari Vequi já iniciou com o horário reduzido do expediente, em janeiro. O decreto que autoriza o expediente em turno único vale somente até dezembro e, por isso, a prefeitura já decidiu que vai permanecer assim.

O secretário de Governo e Gestão Estratégica, William Molina, afirma que a decisão da prefeitura em manter o expediente somente no período da tarde leva em consideração uma normativa federal que dispõe sobre medidas emergenciais de otimização dos recursos e redução dos custos, com destaque para o consumo de energia elétrica, combustível, telefone e materiais de consumo em geral no âmbito da administração municipal.

De acordo com ele, vários municípios já atendem em turno único na região. Ele cita como exemplo Balneário Camboriú, Canelinha, Itapema, Bombinhas, Florianópolis, Biguaçu, Nova Trento e Palhoça. “Fato que reforça os argumentos iniciais pautados na economia gerada pelo turno único”.

Molina também destaca outro exemplo considerado importante no momento de tomar a decisão de manter o atendimento da prefeitura somente no período da tarde. “O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), também utiliza do expediente de seis horas (12h às 18h), aplicados em todos os fóruns catarinenses, inclusive na Comarca de Brusque”.

Por fim, o secretário justifica ainda a manutenção do horário vespertino à baixa procura pelos serviços da prefeitura durante a manhã. Registra-se uma baixa procura da população nos atendimentos ofertados no paço municipal até as 10h. Portanto, o atendimento iniciando às 12h favorece ainda os munícipes que podem se dirigir a prefeitura inclusive no horário de almoço”, diz.

Os serviços considerados básicos, como Secretarias de Saúde e Educação, de acordo com ele, não seguem o horário de seis horas.

Discussão na Câmara
O horário de atendimento da prefeitura foi tema de debate na Câmara de Vereadores, no início do mês. Em requerimento, a vereadora Marli Leandro (PT) sugeriu que o órgão volte a atender em dois períodos – das 8h às 12h e das 14h às 18h, já que “o horário em vigor foi estabelecido como transitório”.

“Se de um lado, tem suas vantagens em termos econômicos”, argumentou a vereadora na proposição, “por outro lado, não atende aos interesses dos contribuintes, destino final de toda as demandas de governo”.

Paulo Sestrem (PRP) exibiu um vídeo em que conversava com munícipes que aguardavam a abertura das portas da prefeitura durante a manhã, sem saber que o órgão tem iniciado o atendimento ao meio-dia.

“Isso vem mostrar que a prefeitura precisa voltar a ser o que era. A nossa população já está chegando a 130 mil habitantes e a parte administrativa não dá mais conta. Isso não é coisa de oposição, é a comunidade que nos cerca na rua e pergunta”.

Líder do governo, o vereador Deivis da Silva (PMDB) também se manifestou: “São horas corridas, do meio-dia até às 18h, mas existem funcionários que têm vindo algumas horas no período da manhã, dependendo da quantidade de serviço, para que do meio-dia às 18h possam fazer um atendimento mais exclusivo da demanda [da população]”, disse.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio