Governo lança campanha antidrogas

Conjunto de açõs para sensibilizar a sociedade foi apresentada em Florianópolis nesta terça-feira, 25

Governo lança campanha antidrogas

Conjunto de açõs para sensibilizar a sociedade foi apresentada em Florianópolis nesta terça-feira, 25

Foi apresentada nesta terça-feira, 25, no teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, a campanha “Drogas. Não dá mais para aceitar”. Trata-se de um conjunto de ações para sensibilizar a sociedade para a repercussão que o uso de drogas causa não apenas na vida do usuário, mas em todo o núcleo social em que ele está inserido. Comparecerem ao evento em torno de 650 pessoas e foram distribuídas 620 camisetas da campanha, realizada pelo governo do estado.

Um questionário aplicado pela Secretaria de Estado da Educação, em 2010, em 1,3 mil unidades escolares da rede estadual, sobre o uso de drogas ilícitas apontou que 9,27% dos participantes já fez uso de maconha; 2,30% de crack; 1,77% de cocaína; 1,29% de inalantes; e 1,12% de ecstasy. Quanto ao perfil dos usuários, 13,86% eram do Ensino Médio; 6,83% alunos das séries finais do Ensino Fundamental; 1,26% das séries iniciais do Ensino Fundamental; 2,41% funcionários da parte administrativa e 2,22% eram professores.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, a cada dez casos de violência registrados em Santa Catarina, sete estão relacionados a drogas ilícitas. Isso impacta diretamente a população. Em outros setores, não é diferente. Entre a população carcerária, por exemplo, 42,1% dos presos são por tráfico. O índice é maior que o de roubo (16,9%), furto qualificado (13,2%), homicídio (12,6%), furto simples (9,6%) e latrocínio (4%).

Nos índices de homicídio, 65% das vítimas e/ou autores possuem antecedentes criminais e em quase a totalidade desses casos o histórico tem a ver com o tráfico ou uso de drogas. Estima-se que entre 60% e 70% de todas as ocorrências de homicídios tenham correlação direta (tráfico) ou indireta (desavença) com situações envolvendo drogas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio