Grêmio vence primeira partida da final da Libertadores contra Lanús (ARG)

Cícero entra no segundo tempo, marca gol da vitória e coloca time gaúcho em vantagem

Grêmio vence primeira partida da final da Libertadores contra Lanús (ARG)

Cícero entra no segundo tempo, marca gol da vitória e coloca time gaúcho em vantagem

 

Quando o jogo está nervoso, a experiência costuma decidir. Em uma partida tensa, válida pela grande final da Copa Libertadores da América, o Grêmio saiu vencedor com gol único de Cícero, atleta que entrou no segundo tempo. Com o resultado, o time tem vantagem para levar a taça para casa, mas ainda há o segundo jogo contra o Lanús (ARG).

O jogo também foi marcado por equívocos da arbitragem que, em sua maioria, prejudicaram o Grêmio, que poderia ter saído de campo com vitória ainda mais vantajosa. Agora o tricolor joga por qualquer empate contra o elenco argentino. Não há critério de gol qualificado – conhecido como gol fora de casa – na final da competição continental. O segundo e decisivo jogo será no dia 29, no estádio La Fortaleza, em Lanús, província de Buenos Aires, a partir das 21h45.

Ameaça argentina
Nem toda a posse de bola gremista impediu que fossem dos visitantes argentinos as melhores chances do primeiro tempo. Mesmo com maior controle de jogo, o time jogou a partida que o Lanús queria, arriscando na frente, expondo sua defesa e sofrendo com os contra-ataques.

A verdade é que o tricolor teve um começo nervoso, ansioso. Os jogadores carregavam sobre os ombros a responsabilidade de marcar gols e facilitar os caminhos para o tricampeonato. Mas, aos 15 minutos, o Lanús já tinha chego ao ataque duas vezes. Tudo o que Renato Gaúcho não queria.

Principalmente depois dos 30 minutos, o time argentino levou grande sufoco para a defesa do Grêmio. A sorte do time gaúcho é que Marcelo Grohe protege a meta. Aos 34, ele defendeu uma bomba cruzada de Martinez. Aos 39, Braghieri cabeceou livre uma cobrança de escanteio que tinha endereço certo, mas o arqueiro tricolor operou mais um de seus milagres.

Foi reservado para os gremistas apenas um lance bom de ataque aos 45 minutos. O goleiro Andrada, que gosta de sair jogando, errou a saída, entregou para Arthur que chutou em direção às redes desprotegidas, mas a bola foi cortada. Minutos depois, o primeiro tempo de jogo encerrou.

Dedo de Renato
A estrela do eterno ídolo do Grêmio, hoje técnico do esquadro Imortal, brilhou como sempre nos momentos decisivos. Desta vez, porém, não como um atleta em campo, mas agindo como estrategista. Observando que faltava a experiência, a velocidade e a robustez no ataque, Portaluppi apostou nas entradas de Cícero e de Jael. Eles fariam sim a diferença na partida.

No segundo tempo, a própria postura dos donos da casa mudou. Empurrados pela massa gremista, que fez público recorde na Arena, os atletas da casa sofreram bem menos do que nos primeiros 45 minutos de jogo, e pressionaram bem mais os catimbeiros argentinos.

O esforço, a competência e a garra gremista foi premiada. Aos 37 minutos, Edilson lançou bola na área, Jael deu uma casquinha para servir Cícero que, com um toque simples, tirou a bola de Andrada. A bola passou pelo meio das pernas do arqueiro que não viu, mas sentiu por meio da grande vibração da torcida que a bola havia invadido sua meta.

O restante da partida ainda reservou polêmicas, como um possível pênalti não marcado no último lance do jogo. De qualquer forma, o tricolor conquistou a vitória em seus domínios, e agora joga pelo empate na casa adversária, buscando o tricampeonato da competição mais importante da América do Sul.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio