Greve dos professores termina e Governo do Estado reabre negociações

Primeira reunião acontece na manhã desta quarta-feira, 9 de maio, às 10 horas na SED

Greve dos professores termina e Governo do Estado reabre negociações

Primeira reunião acontece na manhã desta quarta-feira, 9 de maio, às 10 horas na SED

As negociações foram reabertas após assembleia da categoria – Crédito: Divulgação
A paralisação dos professores da rede pública foi suspensa em assembleia realizada na tarde de terça-feira, 8 de maio, em Florianópolis. 

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte/SC) decidiu interromper o movimento grevista para dar continuidade nas negociações.

O secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, após a assembleia, reuniu-se com representantes do Sinte/SC para receber o documento oficial da categoria e marcar data para a primeira reunião. 

– As discussões serão retomadas imediatamente já em encontro nesta quarta-feira (9 de maio), às 10 horas, na Secretaria de Estado da Educação. Em respeito aos professores que permaneceram em sala de aula, vamos negociar a partir da proposta já apresentada – afirma Deschamps.

No documento entregue ao secretário, estão os principais assuntos para serem abordados na mesa de negociação: pagamento do reajuste do piso nacional, descompactação da tabela salarial, revisão da Lei dos ACTs, realização de concurso público, implementação da hora atividade e garantia de reposição dos dias parados sem punição ou desconto aos grevistas. 

As negociações serão conduzidas pela Coordenadoria Executiva de Negociação e Relações do Estado de Santa Catarina (Coner), equipe da SED e representantes do Sinte/SC.

– Esperamos chegar a um acordo para que a sociedade não saia prejudicada novamente. Todas as unidades escolares terão suas aulas normalizadas – pondera Deschamps.

Os dirigentes afirmaram ao secretário que, em 30 dias, haverá reunião com o Conselho Deliberativo do Sinte para apresentar à categoria as negociações e propostas feitas pelo Governo, e que se caso não houver consenso, o movimento de greve poderá ser retomado.

Em Brusque, apenas um professor estava em greve, e outros dois no município de Tijucas, segundo a Gerência de Educação da Secretaria de Desenvolvimento Regional.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio