Guabiruba está sem pediatras

Secretaria de Saúde alega dificuldade na contratação dos profissionais

Guabiruba está sem pediatras

Secretaria de Saúde alega dificuldade na contratação dos profissionais

Guabiruba está sem médico pediatra na rede básica de Saúde. Segundo a secretária de Saúde, Patrícia Heiderscheidt, a única médica aprovada no concurso público realizado no fim do ano passado informou a desistência de assumir a sua vaga na quarta-feira, 18. Uma reunião com a segunda colocada no concurso deve acontecer nesta semana.

Patrícia diz que a especialidade de pediatria é uma das mais difíceis de serem encontradas no mercado, e este não é um problema exclusivo de Guabiruba. “No momento, não temos pediatras na rede”, diz. No concurso que foi realizado em 2014, por exemplo, apenas duas pediatras se inscreveram. Caso esta segunda não aceite trabalhar em Guabiruba, a Secretaria de Saúde não terá como contratar outro profissional até o fim do primeiro semestre. “Se ela não vier, nós vamos lançar outro concurso no meio do ano com esta vaga novamente”, explica.

O vereador Jaime Nuss falou na primeira sessão da Câmara de Guabiruba, em 3 de fevereiro, sobre o problema de médicos nas Estratégias de Saúde da Família (ESF). Ele disse que em dezembro havia sido procurado por um morador do bairro São Pedro que tentou atendimento para a sua filha e não conseguiu, porque não tinha profissional no ESF São Pedro. “Ele estava muito revoltado com a situação”. Nuss afirma que levantou a situação no plenário para que a prefeitura tome providências. “É um problema recorrente, que vem acontecendo nos últimos meses. Esperamos que a prefeitura resolva”, cobra.

O morador que procurou Nuss foi Marcelo Leandro Giraldi. Em dezembro, sua filha de dois anos de idade começou a vomitar e ter febre e ele foi levá-la ao ESF São Pedro, mas, chegando lá, foi informado de que não existia pediatra no local. “Saí dali e fui para outras unidades, mas não tinha em nenhum lugar. Acabei tendo que ir para Brusque para conseguir um médico”. A falta de atendimento para a menina fez Giraldi gastar R$ 200 em uma consulta particular no município vizinho.

Ele cobra melhor atendimento na rede de saúde de Guabiruba. “Não é só pela minha menina, mas pelos outros. Uma município como Guabiruba não ter pediatra é uma vergonha”, diz.

Apesar disso, a secretária de Saúde recomenda que a população utilize as unidades dos bairros que possuem clínicos gerais. Estes médicos também estão habilitados para atender crianças, segundo Patrícia.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio