Guabiruba passa a ter plano e fundo municipais de turismo

Novas leis aprovadas buscam fomentar iniciativas do setor privado e traçam metas a médio e longo prazo

Guabiruba passa a ter plano e fundo municipais de turismo

Novas leis aprovadas buscam fomentar iniciativas do setor privado e traçam metas a médio e longo prazo

Foram aprovados na Câmara de Guabiruba e sancionados pelo prefeito em exercício, Valmir Zirke, em 6 de novembro, os projetos de lei 027/2018 e 028/2018, que regulamentam o Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (Pdits) e o Fundo Municipal de Turismo de Guabiruba (Fumturg). Os novos mecanismos foram criados a partir do programa Cidade Empreendedora, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O Pdits e o Fumturg começarão a funcionar a partir de 2019.

O principal responsável pela gestão do novo fundo é o diretor de Turismo, Andrei Müller. Os mecanismos estão vinculados à Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, desenvolvimento Econômico e Turismo de Guabiruba.

Com o Fumturg, que já é previsto no Pdits, a iniciativa privada passa a ter respaldo extra em projetos relacionados ao turismo guabirubense. A Sociedade do Pelznickel, a Associação de Ecoturismo, Preservação e Aventura do Vale do Itajaí (Assepavi) e a Associação Visite Guabiruba (Avigua) são algumas das iniciativas que podem receber apoios importantes. A própria diretoria de Turismo também pode ter acesso ao fundo. Todas as entidades e ações contempladas precisam estar de acordo com os pré-requisitos do plano.

Veja também:
Carros híbridos ainda são pouco procurados em Brusque

Uma década atrás, Brusque enfrentou maior desastre ambiental do século 

Conheça quais serviços estão incluídos no contrato da prefeitura com o Hospital Azambuja 

“Independente de quem vier nas próximas gestões, terá o compromisso de dar continuidade ao plano. Além disso, são medidas importantes para apresentar propostas junto ao governo federal, que exige o plano de turismo”, explica Müller.

Com o fundo recém-aprovado, começa o processo de abertura de conta e de CNPJ. Só a partir de então serão definidas as primeiras quantias que constituirão o Fumturg. De acordo com Müller, em 2019 as novas leis já estarão sendo executadas.

“Estamos trabalhando diretamente com o plano desde antes desta abertura. É importante que ele não fique parado e que a comunidade faça a cobrança sobre a execução. E o fundo complementa parte do que a prefeitura não consegue cobrir por questões burocráticas”, afirma o diretor de Turismo.

A longo prazo, o objetivo é que Guabiruba seja “reconhecida nacionalmente, em 2025, como a terra do Pelznickel, um destino sustentável e diversificado, que oferece experiências memoráveis”, conforme consta no artigo 7º da lei do Pdits.

Veja também:
Semana da Conciliação teve taxa de resolução de 25% na Vara Cível de Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Justiça destrava licitação da nova ponte do Centro de Blumenau

Ainda estão previstos incentivos fiscais e financeiros às instituições públicas e privadas que comprovem que fomentam programas de pesquisa e informação de processos de tecnologias limpas legais.

Confira alguns dos 12 objetivos do Plano de Desenvolvimento de Guabiruba

– Promover a desburocratização e o aperfeiçoamento da legislação relacionada à atividade turística;

– Instituir um sistema de informação para a gestão pública do turismo de Guabiruba;

– Promover a capacitação da cadeia produtiva do turismo do município;

– Formatar produtos e roteiros turísticos integrados, sustentáveis e inovadores;

– Tornar o Pelznickel um atrativo permanente de Guabiruba;

– Implantar infraestrutura eficiente e acessível para potencializar a experiência turística no destino

– Desenvolver ações para a captação de recursos para investimento no setor.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio