Guabiruba registra o primeiro caso de dengue

Caso é considerado importado, já que o morador do bairro Guabiruba Sul viajou ao Rio de Janeiro recentemente

Guabiruba registra o primeiro caso de dengue

Caso é considerado importado, já que o morador do bairro Guabiruba Sul viajou ao Rio de Janeiro recentemente

Guabiruba registrou o seu primeiro caso de dengue. A confirmação foi feita pela Vigilância Epidemiológica nesta semana. Segundo o órgão, o paciente é morador do bairro Guabiruba Sul, e viajou com uma excursão ao Rio de Janeiro (RJ), por isso, é considerado um caso importado.

No entanto, além da confirmação da doença, a Vigilância Epidemiológica também registrou três focos de larvas do aedes aegypti, mosquito transmissor da doença: um no bairro Aymoré e dois no bairro Imigrante. De acordo com o órgão, outros seis pacientes suspeitos de terem contraído a doença tiveram resultado negativo. Uma paciente aguarda o resultado e outros três realizarão o exame hoje.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica, Ana Lucia Tolentino, informa que a situação é de alerta e que é preciso conscientização. “A nossa maior preocupação é que agora temos o mosquito e a dengue, além de pacientes com os sintomas, como febre, dor no corpo, atrás do olho e que não saíram de Guabiruba. Precisamos mais do que nunca de que a população se conscientize e faça sua parte. As larvas estão sendo encontradas em pneus, bromélias e até no barro em terrenos baldios”, reforça Ana Lucia.

Cascas de palmeiras viradas para cima e lixos jogados em locais impróprios também são atrativos para a proliferação do mosquito, que tem capacidade de reprodução rápida, sendo que a fêmea dá origem a até 1,5 mil descendentes em 45 dias.

Pneus ao ar livre, piscinas plásticas com água, piscinas sem tratamento e locais de materiais de construção com acúmulo de água são algumas das situações encontradas no município pela Vigilância Epidemiológica. “É fundamental que a comunidade se conscientize e faça sua parte na prevenção da dengue”, ressalta.
Denúncias e mais informações podem ser obtidas nos telefones 3354-2313 e 3354-4727.
Proteja-se da dengue

– Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda
– Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
– Mantenha lixeiras tampadas
– Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem nenhuma abertura, principalmente as caixas d’água
– Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água
– Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana
– Mantenha ralos fechados e desentupidos
– Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana
– Retire a água acumulada em lajes
– Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados
– Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário
– Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio