Homem dá nome falso e foge durante vistoria de obra no bairro Limeira

Alguns dos empregados teriam atirado restos de concreto contra o veículo da Vigilância Sanitária

Homem dá nome falso e foge durante vistoria de obra no bairro Limeira

Alguns dos empregados teriam atirado restos de concreto contra o veículo da Vigilância Sanitária

Policiais militares precisaram ser acionados durante uma visita da equipe de vistorias em obras do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb) e do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário (Sinduscon), juntamente com a Vigilância Sanitária no bairro Limeira, em Brusque. Um deles apresentou nome falso e fugiu do local.

De acordo com as informações das equipes, o grupo foi ao local averiguar as condições de ambiente de trabalho, segurança e uso de itens de proteção no trabalho. Na chegada, alguns dos empregados teriam atirado restos de concreto contra o veículo da Vigilância Sanitária.

No instante em que a equipe de vistorias dos sindicatos laboral e patronal solicitou a documentação dos empregados, descobriu que um deles estava fornecendo o nome falso. Os próprios colegas confirmaram que a identidade não era aquela, o que fez com que o homem fosse embora às pressas. Policiais militares foram acionados e chegaram ao local instantes depois.

O presidente do Sintricomb, Izaias Otaviano, alerta para que os trabalhadores colaborem e não omitam informações quando estas solicitadas pelas equipes de vistorias que fazem as visitas diariamente. “Quando vamos nos canteiros de obras, vamos para preservar o trabalhador, fazer com que ele tenha a CTPS assinada, com direitos mínimos de higiene. Quando alguém dá o nome falso, causa muita estranheza. Imediatamente chamamos a polícia assim que constatamos que o nome dado não era o verdadeiro”, destaca ele, afirmando que, a partir desse ponto, passa a ser caso de polícia e foge da alçada da entidade.

A importância das informações corretas e verdadeiras é de grande importância, afirma Otaviano. Isso porque os dados são reunidos e enviados a órgãos de fiscalização, como Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho, entre outros.

Policiais militares precisaram ser acionados durante uma visita da equipe de vistorias em obras do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb)
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio