Homem é condenado por usar documento falso ao ser preso por furto

Luis Antônio Pires Aguirre foi condenado por furto, em 2003, usando a identidade de Admilson Cândido Alves

Homem é condenado por usar documento falso ao ser preso por furto

Luis Antônio Pires Aguirre foi condenado por furto, em 2003, usando a identidade de Admilson Cândido Alves

A Justiça de Brusque condenou Luis Antônio Pires Aguirre, 38 anos, a um ano e quatro meses de prisão, em regime semiaberto, pelo crime de falsidade ideológica.

Conforme a denúncia, em 19 de novembro de 2003, o homem foi preso em flagrante por tentativa de furto e ao se apresentar para a polícia, se identificou como sendo Admilson Cândido Alves. Na época, ele foi denunciado e condenado pela prática de furto.

Em 3 de outubro de 2005, ao participar do referendo popular do desarmamento, o verdadeiro Admilson Cândido Alves soube que seu nome constava no banco de dados da Justiça Eleitoral como apenado.

O verdadeiro Admilson contou que não conhece Brusque e que é morador do Rio Grande do Sul. Em 2003, ele teve os documentos furtados, porém registrou o boletim de ocorrência para informar o crime.

Segundo o condenado, em 2003 ele esteve aproximadamente três vezes em Brusque para adquirir mercadorias para serem revendidas pela companheira.

E, na data da prisão, estava de carona no veículo de outro suspeito e, dentro do carro havia um instrumento de sopro no porta-malas, além de peças de roupas, que seriam produtos de furto.

Além disso, a polícia encontrou com os dois os documentos de Admilson Cândido Alves, os quais foram utilizados por Luiz Antônio durante a prisão.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio