Hospital Azambuja se manifesta sobre reclamações de demora excessiva no atendimento

Pacientes permaneceram horas à espera de consulta e reclamam da postura dos médicos

Hospital Azambuja se manifesta sobre reclamações de demora excessiva no atendimento

Pacientes permaneceram horas à espera de consulta e reclamam da postura dos médicos

O Hospital Azambuja publicou nota oficial na tarde desta segunda-feira, 25, a respeito das reclamações de demora excessiva no atendimento, durante o domingo, 24. A agilidade no atendimento do hospital foi assunto de debate nas redes sociais, principalmente por meio da página de Facebook chamada Direita Brusque.

Neste domingo, 24, foram feitas diversas reclamações sobre o Hospital Azambuja, com muitas pessoas aglomeradas aguardando atendimento. A Polícia Militar chegou a ser acionada. Sem poder de fato influenciar na agilidade de atendimento, uma equipe de policiais foi ao hospital para evitar piores consequências geradas pelo estado de revolta daqueles que aguardavam.

A discussão pelo Facebook foi uma troca de depoimentos sobre longas esperas por atendimento. Dezenas de pessoas reclamavam da gravidade de suas condições e da espera, em geral entre duas a seis horas, para serem atendidas quando precisaram do hospital. Houve até mesmo críticas às Unidades Básicas de Saúde (UBS) e à postura demonstrada por alguns médicos, sem urgência aparente em prestar atendimento.

Outra reclamação foi sobre a presença de um único médico para urgência e emergência, negada pelo hospital em nota oficial. Algumas pessoas pediam por mais médicos disponíveis, outros relatavam que em um período de duas horas nenhuma pessoa foi chamada para atendimento.

O hospital
Na nota oficial, são divulgados dados de atendimento entre 00h01 de sexta-feira, 22, e as 23h59 de domingo, 24, pedindo para que a população entenda a situação na qual o hospital opera. De acordo com as informações oficiais, houve sempre dois médicos trabalhando a cada 24h.

Foram 698 atendimentos no pronto socorro, sendo 36 na emergência e 128 na urgência. A emergência compreende as situações de ameaça imediata, enquanto a urgência trata das situações com ameaça em futuro próximo. Nos três dias, o hospital recebeu 30 ambulâncias.

Confira a nota oficial na íntegra:

Diante de relatos quanto à preocupação relacionada a demora nos atendimentos realizados no Hospital Azambuja, de Brusque, no último domingo, 24 de março, descritos por algumas pessoas da comunidade e publicadas na rede social: “Movimento Direita Brusque SC”, o hospital respeita o direito de expressão, mas vê a necessidade de esclarecer alguns dados que a grande maioria da população desconhece. Como zelamos pela transparência, entendemos que devemos informar:

1. O Hospital Azambuja possui contrato com a SMS – Secretaria Municipal de Saúde de Brusque para atendimentos de Urgência e Emergência.

Urgência: Ameaça em um futuro próximo
Emergência: Ameaça imediata

2. O Hospital Azambuja dispõe de protocolo de triagem para identificar os tipos de atendimentos.

3. Abaixo dados de atendimentos em um período de 72 horas, considerando de sexta-feira, 22, a partir das 00h01m até domingo, 24, às 23h59m.

Médicos por período 24h: 2

Atendimentos no pronto socorro: 698

Média de atendimentos a cada 24 horas: 232

Atendimentos de emergência: 36 (5,15%) do total

Atendimentos de urgência: 128 (18,33%) do total

Média de atendimentos das 6h à meia-noite: 11,51

Média de atendimentos da meia-noite às 6h: 4,21

Ambulâncias: aproximadamente 30 (a cada 2h30 é feito o recebimento de uma ambulância)

Com os dados acima, fica melhor o entendimento da população, da complexidade de um pronto socorro, e que toda a equipe não mede esforços para atender a população, mesmo que com um período mais demorado, pois nossa obrigação legal é voltada a Urgência e Emergência, que somadas representam 23,48% do total de atendimentos.

Evandro Roza
Administrador – Hospital Azambuja

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio