Hospital Azambuja recebe médicos residentes de programa da Unifebe

Centro universitário pretende fazer expansão para a área da saúde, com abertura de cursos e novas turmas de residência

Hospital Azambuja recebe médicos residentes de programa da Unifebe

Centro universitário pretende fazer expansão para a área da saúde, com abertura de cursos e novas turmas de residência

O programa de residência médica da Unifebe foi iniciado em 1º de março, com três graduados em Medicina que irão fazer a especialização até fevereiro de 2020. Com carga horária de 60 horas semanais, os residentes realizarão atendimentos no Hospital Azambuja e na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Águas Claras.

A residência é uma especialização em clínica médica aprovada pelo Ministério da Educação. Além da carga horária de 60 horas, são realizados estágios mensais, nas quais os residentes passam por diversas áreas da clínica médica, como enfermaria de clínica, UTI e pronto socorro. As especialidades de cardiologia e nefrologia, além da parte de atenção básica e estratégia de saúde da família, na UBS do bairro Águas Claras, também são abordadas no programa de residência.

Três médicos foram aprovados para a residência, numa seleção que contou com 28 inscrições: Tamires Soares Hoffmann, do Espírito Santo, Samara Paula Parmeggiani, de Chapecó, e o brusquense Felipe Cadore Klabunde. As inscrições para o processo seletivo haviam sido realizadas de 11 de setembro a 16 de outubro de 2017 e o resultado final foi divulgado no dia 9 de fevereiro.

O assessor de desenvolvimento da Unifebe, Robson Zunino, vê o programa como uma ferramenta de aproximação da universidade com instituições da saúde. “É de interesse da Unifebe ampliar a oferta de cursos na área da saúde, não só em graduação, mas também em outras especializações. Então o programa de residência médica também qualifica a formação de profissionais que possam vir a atuar no corpo docente desses cursos.”

Os planos da Unifebe também incluem a ampliação da quantidade de vagas para as próximas turmas de residentes e a oferta de novos programas em outras áreas além da clínica médica, de acordo com Zunino. “Como resultado a médio prazo, espera-se que o programa de residência médica tenha impacto positivo na melhoria da qualidade da saúde no município de Brusque como um todo.”

O próximo processo seletivo para residentes no programa de residência em clínica médica será feito para o 1º semestre de 2019. As inscrições serão feitas no segundo semestre deste ano, ainda sem data confirmada. Também serão abertas inscrições para o programa de residência médica em Medicina da Família e Comunidade.

“É importante que a população tenha confiança nos residentes. Não são estudantes, são médicos formados, em processo de especialização”, frisa o supervisor do programa, Antônio de Pádua Santos Lanna.

Tamires tem boas expectativas com a residência, e espera complementar a formação acadêmica. “A gente sai da faculdade com algumas deficiências que eu pretendo consertar agora. Estou muito ansiosa, mas tenho certeza de que dará tudo certo.”

“A gente ganha muito, mas a cidade também tende a ganhar, pois é mais uma porta que se abre para Brusque”, declara Klabunde.

A residente Samara Parmeggiani também acredita em benefícios para a saúde do município. “Estamos recebendo um ótimo auxílio, e bastante suporte. É um desejo nosso poder construir essa residência junto com a Unifebe, e o Hospital Azambuja e fazer ela ser o melhor possível para Brusque.”

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio