Hospital Azambuja recebe três novos aparelhos para o berçário

Equipamentos foram adquiridos pelo Brusque Jeep Clube com recursos da 24ª Fenajeep

Hospital Azambuja recebe três novos aparelhos para o berçário

Equipamentos foram adquiridos pelo Brusque Jeep Clube com recursos da 24ª Fenajeep

O Hospital Azambuja recebeu na manhã desta segunda-feira, 20, três novos aparelhos por meio de doação do Brusque Jeep Clube. Uma incubadora Fanem 1186a, um oxímetro portátil Nellcor PM10N e um monitor multiparamétrico Distal DX-2022, foram adquiridos com parte do lucro da 24ª Festa Nacional do Jeep, a Fenajeep. Todos os aparelhos serão destinados ao berçário.

A entrega oficial ocorreu durante coletiva de imprensa, entretanto, a incubadora já estava em uso desde a semana passada, devido à necessidade do hospital. Agora, com a doação, o berçário conta com cinco incubadoras. O diretor administrativo do Azambuja, padre Nélio Roberto Schwanke, diz que nascem 180 crianças ao mês, em média.

Para ele, a iniciativa dos jipeiros é louvável e destaca que a população de Brusque é bastante sensível às necessidades da comunidade. “Só tenho a agradecer ao Brusque Jeep Clube e à Fenajeep, pois independente da crença religiosa, estão sempre contribuindo para o bem do hospital”.

O presidente do Brusque Jeep Clube e membro da organização da Fenajeep, Vilmar Walendowsky, o Negão, explica que quando a Fenajeep é rentável, uma parte dos lucros é doada para uma entidade. Desta vez, o Hospital Azambuja apresentou uma necessidade maior. “Além de ser o hospital do município, ele atende toda a região e precisa estar bem equipado para isso”.

As doações dos jipeiros já ocorre há alguns anos. As entidades já beneficiadas em outros anos, além do Hospital Azambuja, foram o Hospital Dom Joaquim, o Hospital Evangélico e o Lar Menino Deus. “Quanto melhor está o hospital, mais segurança para os pacientes. Pois aqui é um lugar que ninguém quer estar, mas quando precisa, quer ser bem atendido”, diz Negão.

Valor sentimental
Entre os aparelhos doados, Negão destaca que a incubadora tem um valor mais sentimental para ele, pois lembra do nascimento da filha Rafaela Ludvig Walendowsky, hoje com 30 anos.

“Ela nasceu com 6 meses e meio e precisou ficar em uma incubadora por mais dois meses e meio, até completar os nove meses. E foi graças a esse aparelho que está viva até hoje”.

Pela experiência própria, Negão percebeu a importância do aparelho. “Quantas crianças devem precisar dele também e quantas vezes alguém ficou sem, por falta do aparelho no hospital?”.

25 anos de Fenajeep
O ano de 2018 será bastante especial para a organização da Fenajeep, quando o evento completa 25 anos. As divulgações já estão sendo feitas e a organização já tem viajado muito para convidar os jipeiros de todo o Brasil a participarem. “Esperamos que seja um dos maiores eventos já realizado até hoje”, diz Negão.

Ele acrescenta que muitas novidades estão sendo preparadas para a próxima edição e que, em breve, serão divulgadas. “Se Deus quiser, no próximo ano estaremos juntos novamente para entregar mais equipamentos para uma entidade de Brusque”, finaliza.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio