Hospital Dom Joaquim deve realizar vasectomias e laqueaduras pelo SUS a partir de 2019

Atualmente, pacientes de Brusque precisam fazer as cirurgias em Penha

Hospital Dom Joaquim deve realizar vasectomias e laqueaduras pelo SUS a partir de 2019

Atualmente, pacientes de Brusque precisam fazer as cirurgias em Penha

O Hospital Dom Joaquim está na fase final de habilitação para realização de vasectomias e laqueaduras pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Brusque.

De acordo com o administrador do hospital, Raul Civinski de Souza, o processo de credenciamento foi iniciado em abril, entretanto, a habilitação é bastante burocrática e, por isso, ainda não foi autorizada.

“Estamos tendo dificuldade com a Secretaria de Estado da Saúde. Uma hora precisa mandar documentos para um lugar, depois já precisa para outro. Já mandamos ofícios para umas dez pessoas diferentes, mas até agora não conseguimos habilitar 100%”, afirma.

A administração do hospital brusquense espera que até o fim da próxima semana o credenciamento seja autorizado e, assim, a partir do próximo ano, essas cirurgias comecem a ser realizadas em Brusque.

Atualmente, os pacientes que precisam fazer vasectomia e laqueadura pelo SUS são encaminhados para o município de Penha, no litoral Norte do Estado. “Com certeza vai facilitar bastante para os pacientes poderem realizar a cirurgia aqui na cidade.  O hospital precisa ter o máximo de serviços disponíveis e, por isso, entendemos por bem ampliar”.

Souza destaca que o Hospital Dom Joaquim já realizava este tipo de procedimento no passado e, agora, após entendimento com a prefeitura, decidiu renovar a habilitação para poder voltar a fazer este tipo de cirurgia pelo SUS. “Já fazemos por convênio e particular, e agora queremos voltar a atender SUS”.

O secretário de Saúde de Brusque, Humberto Fornari, diz que a habilitação do Hospital Dom Joaquim faz parte do mutirão de cirurgias do governo do Estado. Fornari ressalta ainda que a casa hospitalar é a única a participar do mutirão estadual de cirurgias no município.

“Poderíamos atender muito mais pacientes se o Hospital Azambuja tivesse se credenciado para os mutirões. Isso traz um prejuízo para a população, poderíamos estar duplicando as cirurgias, mas apenas o Dom Joaquim aceitou participar”.

Para Fornari, o fato de as vasectomias e laqueaduras serem realizadas em Brusque vai elevar a qualidade do atendimento. “Não que o trabalho realizado em Penha seja ruim, pelo contrário, mas para nossos pacientes é ruim o deslocamento logo após a cirurgia, desconfortável. Com o atendimento aqui será muito melhor”.

De acordo com dados repassados pela Secretaria de Saúde de Brusque, em 2017 foram 30 vasectomias realizadas pelo SUS em Penha. Neste ano, até o fim de outubro, já haviam sido realizados 55 procedimentos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio