Ideb sobe em Brusque

Santa Catarina ficou com o segundo lugar, com 5.8, atrás apenas de Minas Gerais que alcançou 5.9

Ideb sobe em Brusque

Santa Catarina ficou com o segundo lugar, com 5.8, atrás apenas de Minas Gerais que alcançou 5.9

Na terça-feira, 14 de agosto, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), mostrando que no total, Santa Catarina ficou com o segundo lugar, com 5.8, atrás apenas de Minas Gerais que alcançou 5.9.  

Confira na edição impressa o que fizeram as duas escolas da rede pública de ensino que mais progrediram no Ideb. Nas séries finais, a estadual Escola de Ensino Básico Governador Ivo Silveira, conseguiu aumentar em 1.3 sua nota, indo para 5.0. E, nas séries finais, o resultado impressionante nas séries iniciais fica por conta da Escola de Ensino Fundamental Cedro Alto, que saltou de 4.3 para 6. 

Da Gerência Regional de Educação

Segundo o gerente de educação da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), Moacir Merízio, as escolas da rede estadual da cidade apresentam números que estão um pouco a frente dos apresentados pela rede municipal. 

– As escolas públicas também tem gestores, orientadores e coordenadores competentes trabalhando para que a meta do Brasil em 2020 seja 6 – projeta. 

Quanto à greve dos professores que durante 62 dias paralisou a rede estadual, Merízio admite que houve prejuízo, mas ainda assim, reconhece que o professor é fator determinante para os bons resultados. 

– Causou prejuízo, mas a nota do Ideb é prova de que houve reposição de aulas. Mesmo com a greve houve ganho e os alunos aprenderam um pouco além do que já sabiam. 

Da Secretaria Municipal de Educação
A secretária de Educação, Gleusa Luci Fischer, conta que o progresso nas notas da rede municipal eram esperados tendo em vista a quantidade de investimentos dos últimos anos. Gleusa elenca fatores determinantes para a melhoria dos índices na cidade: o  investimento em formação continuada com os professores, a instituição das diretrizes curriculares, as melhorias dos espaços físicos, isso é um dado importante, e também o proojeto ‘Brusque Amiga da Leitura’. 
Gleusa explica que cinco escolas da rede municipal não fizeram a Prova Brasil por não atingirem o número mínino de alunos. E, em 2010, após os resultados do Ideb, o Governo Federal investiu diretamente nas escolas com índices menores através do projeto Mais Escola, com atividades no contraturno escolar. 
– Entendemos que esse modelo nacional do Ideb tem uma grande validade porque busca consertar todas as injustiças, e mesmo que seja um número, é um parâmetro muito interessante. Só transformaremos a sociedade se investirmos e melhorarmos muito a educação. Com muito afinco, vamos mudar o panorama da educação no país – finaliza. 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio