Imagem de Nossa Senhora de Lourdes da gruta de Azambuja é restaurada

Santa da gruta já estava bastante danificada pela ação do tempo e deve retornar ao seu lugar hoje

Imagem de Nossa Senhora de Lourdes da gruta de Azambuja é restaurada

Santa da gruta já estava bastante danificada pela ação do tempo e deve retornar ao seu lugar hoje

A imagem de Nossa Senhora de Lourdes já retornou à gruta de Azambuja. A santa foi retirada do local na semana passada para um processo de restauração, já que estava desgastada pela ação do tempo.

O reitor do Santuário de Azambuja, padre Iseldo Scherer, afirma que o principal problema é a fumaça das velas que os fieis acendem na gruta. “Dentro da gruta se acende velas e isso vai ‘preteando’ a imagem. Como ela é feita de um material muito antigo, não tem como só lavar, precisou ir pra restauração porque já estava sem cor”, diz.

Imagem estava sem cor e 'preteada' devido à fumaça das velas que são acesas na gruta / Foto: Bárbara Sales
Imagem estava sem cor e ‘preteada’ devido à fumaça das velas que são acesas na gruta / Foto: Bárbara Sales

De acordo com ele, a intenção é deixar a imagem mais bela para a Festa de Maio, que acontecerá nos dias 28 e 29. “Aproveitamos que a Festa de Maio está chegando para ter uma imagem mais viva. Sabemos que o povo tem muita devoção, claro que não é só pela imagem, mas ela é um sinal visível da fé, por isso, decidimos apresentar algo mais belo para a comunidade”.

Padre Iseldo lembra que por ser uma imagem muito antiga – foi colocada na gruta em 1928 – a imagem já foi restaurada outras vezes. “Devido a esse problema das velas, de tempos em tempos ela precisa ser restaurada. A comunidade pode ficar tranquila que nesta semana ela já estará de volta em seu lugar”.

A restauração

O responsável pela restauração da imagem de Nossa Senhora de Lourdes é o escultor Karl Gunther Theichmann, morador do bairro São Pedro. Ele atua na área desde 1992 e representa a quarta geração de uma família de escultores. “Comecei nisso por influência da minha família. Meu bisavô, meu avô e meu pai foram escultores”, diz.

Como a imagem da gruta de Azambuja estava bastante danificada, Theichmann precisou fazer uma restauração completa. “A imagem estava escurecida e sem cor. A tinta da imagem foi saindo porque as pessoas costumam passar a mão na imagem e com isso, a gordura natural do corpo vai tirando a pintura”.

Assim, o artista precisou refazer toda a pintura da imagem, sempre seguindo o padrão original. “A tinta estava toda descascada. Então, para poder pintar da cor correta, faço pesquisas na internet. O manto de Nossa Senhora de Lourdes, por exemplo, é branco com detalhes em azul”.
A feição da imagem também deve ganhar novos traços porque estava com o rosto, principalmente a boca, desgastado. “Por isso precisa de um trabalho de restauração também, para melhorar a aparência dela. Não vou alterar muito porque é uma obra de concreto muito antiga, mas a fisionomia vai ficar mais definida”.

O escultor afirma que atualmente não se fazem mais imagens de concreto como é a de Nossa Senhora de Lourdes. “O tratamento é diferente. Hoje as imagens são feitas de resina que é mais resistente à umidade e o concreto tem ferro por dentro e a tendência é ele enferrujar e estourar a peça. Estou fazendo um tratamento para evitar que aconteça este tipo de problema”.

Além de ter as cores e a estrutura renovada, a imagem também passará por uma espécie de impermeabilização para sofrer menos com a umidade e os resíduos das velas. Assim, após um período de quatro meses, a imagem só precisará ser lavada para retirar o excesso de fuligem das velas, sem necessitar de um trabalho mais pesado.
Para o escultor, é um privilégio poder fazer parte da história da imagem. “É um trabalho bem meticuloso e ao mesmo tempo gratificante. É muito bom saber que estou trabalhando para deixar a peça nova e contribuir com a fé da comunidade”.

Outros trabalhos na região

Além da restauração da imagem de Nossa Senhora de Lourdes, Theichmann tem seus trabalhos espalhados por diversos pontos de Brusque e região. A escultura do terminal urbano, por exemplo, foi criada por ele. As portas da igreja do bairro Guarani também são sua criação, além da imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, da igreja matriz de Guabiruba.

Outro trabalho do artista foi a escultura em homenagem aos 200 anos de Karsdorf, um presente de Guabiruba para o município alemão. “Essa foi feita toda de mármore e levei seis meses para fazer. Ela foi para a Alemanha, sinto muito orgulho disso porque ter uma obra em outro país faz eu passar para outro patamar”, destaca.

Imagem estava sem cor e 'preteada' devido à fumaça das velas que são acesas na gruta / Foto: Bárbara Sales
Foto: Bárbara Sales
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio