Inbramun inicia processo de instalação da empresa em São João Batista

Fabricante de munições precisa de autorização do Exército para atuar na cidade

Inbramun inicia processo de instalação da empresa em São João Batista

Fabricante de munições precisa de autorização do Exército para atuar na cidade

Nos próximos 90 dias iniciam os procedimentos para a instalação da Indústria Brasileira de Munições (Inbramun) em São João Batista.

As tratativas iniciaram há cerca de um ano, quando foi repassado o plano de trabalho e negociada a desapropriação do terreno para cessão de uso, que fica na rodovia SC-108, entre São João Batista e Brusque.

Para se instalar em um município, a empresa precisa apresentar uma documentação ao Exército Brasileiro e ao Ministério da Defesa.

“Eles proverão a segurança da empresa e da região em que ela está abrigada. Então para o município será muito bom, porque contaremos com mais um auxílio na área da segurança”, diz o prefeito Daniel Netto Cândido.

Ele explica que antes de buscar por novas empresas, o município se organizou para recebê-las. Com isso, foi criado o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, que conta com a participação de empresários locais. Além disso, foi criada a Sala do Empreendedor, em parceria com o Sebrae-SC.

Na sequência, foram feitos contatos com as empresas para conhecerem a cidade, sendo que duas delas, Inbramun e Morena Rosa, ficaram interessadas em investir. Porém, apenas a primeira deu andamento às negociações. O momento econômico do país e a incerteza no cenário político são apontados como os principais problemas que freiam novos investimentos.

Apesar das tratativas com o Grupo Morena Rosa terem desacelerado, Cândido garante que nada foi descartado e que em nova oportunidade o assunto voltará à pauta.“Para abrirem uma filial aqui, teriam que desativar uma no Rio Grande do Sul, então acredito que por esse motivo eles tenham segurado um pouco”, analisa.

Vantagens de investimento
Atualmente, a economia da cidade gira em torno da produção de calçado. Há ainda expressiva participação das indústrias de componentes para calçados.

Para o prefeito, a diversificação de segmentos do município é fundamental, pois alavanca ainda mais a economia com entrada de mais receita e impostos, especialmente o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

“Além disso traz a geração de empregos ao município e é uma abertura para que novas empresas também possam vir”, acrescenta.

Lei beneficia empresários
No início do ano, o município sancionou lei que estimula a instalação e a expansão de empresas com a concessão de incentivos imobiliários, físicos e tributários. A estratégia visa justamente fomentar a geração de renda e emprego.

Segundo o prefeito, a legislação prevê benefícios às empresas como concessão de uso de imóveis públicos, doação ou possibilidade de venda. Além de incentivos físicos com serviços de infraestrutura, terraplenagem, aterramento, entre outros. E tributários com a isenção parcial ou total, por até dez anos, do IPTU, ISS e taxas de expedição da licença sanitária, alvará de construção, localização e funcionamento.

Todos os incentivos precisam passar por uma aprovação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, além da avaliação do respectivo imóvel e processo licitatório na modalidade de concorrência pública.

“Essa lei é uma maneira de desburocratizar tanto para as novas empresas que pretendem se instalar no município, como também para as já existentes”, diz.

Para as empresas já sediadas na cidade, a lei atende aquelas que estão com endereço de origem em desacordo com a legislação, para que mudem de destino em consonância com as normas municipais. E também para aquelas que estejam paralisadas há pelo menos um ano e queiram reativar as atividades.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio