Incubadora de Base Tecnológica da Unifebe volta a incentivar novos projetos

Estrutura foi reativada neste ano e já tem quatro iniciativas incubadas

Incubadora de Base Tecnológica da Unifebe volta a incentivar novos projetos

Estrutura foi reativada neste ano e já tem quatro iniciativas incubadas

O início de qualquer negócio é complicado. Exige foco, dedicação e conhecimento, mas, ainda assim, nem sempre os objetivos são atingidos. Ter suporte de uma equipe capacitada faz toda a diferença, por isso a Unifebe reativou, neste ano, a sua Incubadora de Base Tecnológica.

Diógenes Domingos, José Vargas, Matheus Lima e Rodrigo Kohler tocam um dos projetos que foram selecionados pelo projeto neste ano. A iniciativa deles é a Blue Continental Soluções – Aplicativos Móveis e Web, que tem como projeto a criação de um aplicativo para shoppings atacadistas.

Kohler é estudante da pós-graduação em Gestão de Negócios, assim como Vargas. Para ele, a incubadora é uma iniciativa importante da Unifebe. A ideia de criar o aplicativo surgiu de uma necessidade verificada pelos quatro.

Como Brusque é um polo forte no setor de produtos a pronta-entrega – um dos maiores do Brasil -, os shoppings são bastante procurados por compradores de vários estados. Os centros comerciais são muito grandes e nem sempre é possível encontrar tudo o que se deseja, perceberam os empreendedores.

O aplicativo tem o objetivo de simplificar isso. Ele serve como um vitrine do shopping. O cliente irá abri-lo e selecionar um filtro, como por exemplo, calça jeans. Na tela do celular, ele terá todos os modelos vendidos naquele shopping atacadista. Clicando, poderá ver o preço e as informações adicionais.

Contudo, o aplicativo não é focado em vendas. A transação comercial não poderá ser feita online. O cliente pesquisa conforme o que deseja, mas deve ir à loja para comprar. O objetivo com a iniciativa, segundo Kohler, é levar para o mercado local, mas para outras cidades.

A Blue Continental foi selecionada no edital de incubação assinado em maio. Durante este ano, o aplicativo deve ser desenvolvido. Domingos, que estuda sistemas da informação, é responsável por essa parte.

Já em 2018, a ideia é que o aplicativo comece a ser testado, com versões beta. Dependendo da receptividade, poderão, então, ser comercializado em 2019.

Além da Blue, no mesmo edital foram selecionados outros três projetos. Careful You Health – Enfermagem, de André Dalcastagner e Irene Dalcastagner; Historivital – Ludicidade Hospitalar, de Andreza Brito, Berenice Natividade, Eloá Peixer, Thais Andrade e Luana Peixer; e New Trend – Mídias Alternativas, de Elieser Breuning.

Envolvimento com a comunidade
Por ter caráter comunitário, a abertura da incubadora do centro universitário é uma forma de envolvimento com a população de Brusque e região. O coordenador George Wilson Aiub explica que qualquer pessoa da comunidade, seja ela aluna ou não, pode participar do edital de concorrência.

“Desde que apresente um diferencial local, para ter destaque”, pondera o professor. Ele ressalta que a Unifebe disponibiliza a estrutura de pessoal e física. O Centro de Simulação de Negócios e Gestão Empresarial (Cesge) fica à disposição dos incubados.

A Incubadora de Base Tecnológica foi fundada em 2006, mas permaneceu desativada por praticamente dez anos. Em 2016, a incubadora à atividade e em 2017 foram selecionados os quatro primeiros incubados.

“Estamos retomando as atividades. Estamos numa nova fase de apoiar cursos de engenharias e tecnologia”, diz o professor e coordenador da Incubadora.

O foco, explica Aiub, é em tecnologia, e nesta etapa foram selecionados projetos de diferentes campos de atuação. Todos têm até 24 meses para ficarem incubados e depois passarem a caminhar com as próprias pernas.

Durante esse dois anos, eles podem consultar os professores e até usar a estrutura de computadores e demais tecnologias da Unifebe. Não existe uma rotina diária de trabalho, tampouco uma carga horário que os incubados deve seguir. Tudo é feito conforme a demanda da pessoa. No caso de Kohler e os demais integrantes da Blue, o contato se dá principalmente por e-mails.

O auxílio da Incubadora aos incubados é baseado em três pontos, esclarece Aiub: ajuda no planejamento; busca de parceiros; e assessoria para encontrar informações técnicas e até mesmo fontes de financiamento.

Mais um edital para seleção de projetos a serem incubados deve ser lançado ainda este ano. E em 2018, a iniciativa da Unifebe deve ganhar ainda mais corpo. O Centro de Inovação Tecnológica, construído pelo governo do estado em parceria com entidades, deve ser inaugurado.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio