Conteúdo exclusivo para assinantes

Proliferação de besouros chama atenção de moradores de Brusque

Biólogo afirma que insetos não causam doenças, apesar do incômodo

Proliferação de besouros chama atenção de moradores de Brusque

Biólogo afirma que insetos não causam doenças, apesar do incômodo

A presença de besouros tem trazido desconforto para moradores de vários bairros de Brusque. A reclamação é que desde o início do mês, principalmente no começo da noite, os insetos invadem residências e estabelecimentos comerciais.

Parte dos moradores do Residencial Baviera, no Santa Rita, convivem com a situação. Síndica há oito anos no local, Logyane Thomas conta que nunca presenciou tantos insetos antes. Os besouros são pequenos, do tamanho do dedo indicador, e marrons.

Para evitar a infestação, Logyane fecha as janelas dos oito andares e também solicitou a dedetização do espaço.

A vendedora Alice Cota dos Santos da Silva também é moradora do Santa Rita e destaca que não sabe mais o que fazer para evitar os besouros. Ela diz que há dois meses os insetos têm invadido o seu apartamento à noite.

“Eu apago as luzes e fecho todas as janelas. Já cheguei a passar inseticida. Teve uma noite que seis queriam entrar de uma vez só. Dá um desespero”.

No Facebook do jornal O Município, a moradora do bairro São Luiz, Jacqueline Izonaga, e Dielson Gomes, do Santa Rita, contam que besouros aparecem diariamente nas casas.

Andressa Santos, que trabalha no Catarina Shopping, no Bateas, relata que ao abrir a loja, encontra insetos todos os dias.

Besouros são marrons e cabem no dedo indicador da mão   Foto: Logyane Thomas/ Arquivo pessoal

Proliferação é normal
A proliferação dos besouros é considerada normal, explica o biólogo Rodrigo de Souza. Ele diz que na Primavera, quando as temperaturas começam a aumentar, os insetos (animais de sangue frio) estão no período de reprodução.

Souza afirma que nesta estação, as plantas florescem e dão frutos e, portanto, há maior oferta de alimentos aos insetos.

“Eles entram na casa das pessoas para procurar alimentos ou algum parceiro para reprodução”.

Mesmo sendo inconvenientes, o biólogo diz que os besouros não trazem malefícios à saúde das pessoas. “Não há motivos para preocupação, pois estes insetos não são responsáveis por ocasionar doenças. O máximo que podem causar é algum ferimento leve ao tocar a pele da pessoa”.

Souza recomenda que a melhor maneira de evitá-los é fechando janelas e portas para que não entrem. Caso adentrarem o ambiente, a sugestão é que tire-os manualmente também, sem feri-los.

O biólogo não recomenda a dedetização, já que além de não ter 100% de eficiência, a substância tóxica pode causar danos à saúde dos moradores, além de outros animais, como cães e gatos.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio