Jair Bolsonaro e Carlos Moisés da Silva obtiveram maiores vitórias em Brusque desde a redemocratização

Levantamento mostra números dos pleitos desde 1986

Jair Bolsonaro e Carlos Moisés da Silva obtiveram maiores vitórias em Brusque desde a redemocratização

Levantamento mostra números dos pleitos desde 1986

Levantamento feito pelo jornal O Município na base de dados do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) mostra que Jair Bolsonaro e Carlos Moisés da Silva, ambos do PSL, obtiveram as maiores vitórias em Brusque desde a redemocratização do Brasil.

A pesquisa mostra os números das eleições estaduais e gerais somente no município. No caso dos pleitos para governador, a primeira depois do fim da ditadura militar ocorreu 1986.

Já para a presidência, a primeira eleição com voto direto e universal ocorreu em 1989. Isso porque José Sarney foi eleito indiretamente, em 1985, por voto de colégio eleitoral.

O levantamento mostra os números do segundo turno. E nos casos em que não houve, os desempenhos dos dois mais bem votados no primeiro turno, no município.

Jair Bolsonaro foi avassalador em Brusque. Ele obteve 86,80% dos votos válidos. Nenhum outro candidato foi tão bem votado no município.

O alto desempenho de Bolsonaro coincide com uma guinada à direita e antipetista da cidade. Em 2002, a maior parte dos brusquenses escolheu Lula (PT). Foi a última vitória do Partido dos Trabalhadores no município.

Desde então, os candidatos de oposição sempre venceram, e cada vez com porcentagens maiores. Já em 2014, Aécio Neves teve vitória arrasadora na cidade, com 82,02%, no segundo turno contra Dilma Rousseff (PT).

Governo do estado
Moisés foi eleito com um desempenho ainda mais expressivo. Ele superou por uma grande margem de votos as melhores votações feitas por candidatos em Brusque.

Moisés recebeu 83,48% dos votos válidos na cidade Berço da Fiação Catarinense. Foram 54,7 mil votos, ante pouco mais de 10 mil do adversário Gelson Merísio (PSD).

Até a vítória do candidato do PSL em 2018, o melhor desempenho de um candidato à Casa d’Agronômica em Brusque era de Luiz Henrique da Silveira (PMDB), no segundo turno de 2006. Na ocasião, o emedebista – que era casado com a brusquense Ivete Appel da Silveira – obteve 62,15% contra Esperidião Amin (PP), que alcançou 37,85%.

Na comparação dos dois percentuais percebe-se o feito de Moisés. A diferença entre a votação dele com a de Luiz Henrique é de mais de 20%.

Nas eleições mais recentes, 2014 e 2010, Raimundo Colombo (PSD), eleito, também ganhou em Brusque. Porém, em percentuais bem mais modestos.

Em 2014, por exemplo, o tucano Paulo Bauer surpreendeu com uma votação expressiva no primeiro turno, de 37,84%.

Os números para o governo catarinense também exibem uma tendência antiesquerda. Embora candidatos deste campo político – principalmente PT e PDT – tenham concorrido desde 1986, eles nunca chegaram nem mesmo ao segundo lugar na preferência de Brusque.

Presidente

2018 – Segundo turno
Jair Bolsonaro (PSL) – 59.820 votos 86,80%
Fernando Haddad (PT) – 9.095 votos 13,20%

2014 – Segundo turno
Aécio Neves (PSDB) – 55.110 votos 82,02%
Dilma Rousseff (PT) – 12.080 votos 17,98%

2010 – Segundo turno
José Serra (PSDB) – 40.641 votos 68,83%
Dilma Rousseff (PT) – 18.408 votos 31,17%

2006 – Segundo turno
Geraldo Alckmin (PSDB) – 30.793 votos 59,09%
Lula (PT) – 21.316 votos 40,91%

2002 – Segundo turno
Lula (PT) – 31.235 votos 67,67%
José Serra (PSDB) – 14.921 votos 32,33%

1998 – Primeiro turno
Lula (PT) – 15.928 votos 43,45%
Fernando Henrique Cardoso (PSDB) – 15.735 votos 42,92%

1994 – Primeiro turno
Fernando Henrique Cardoso (PSDB) – 13.069 votos 36,92%
Lula (PT) – 9.909 votos 27,99%

1989 – Segundo turno
Lula (PT) – 16.652 votos 53,6%
Fernando Collor de Mello (PRN) 13.984 votos 45,01%

Governo do estado

2018 – Segundo turno
Comandante Moisés (PSL) – 54.787 votos 83,48%
Gelson Merísio (PSD) – 10.840 votos 16,52%

2014 – Primeiro turno
Raimundo Colombo (PSD) – 27.748 votos 48,63%
Paulo Bauer (PSDB) – 21.590 votos 37,84%

2010 – Primeiro turno
Raimundo Colombo (PSD) – 30.194 votos 55,18%
Angela Amin (PP) – 14.498 votos 26,49%

2006 – Segundo turno
Luiz Henrique da Silveira (PMDB) – 31.392 votos 62,15%
Esperidião Amin (PP) – 19.118 votos 37,85%

2002 – Segundo turno
Luiz Henrique da Silveira (PMDB) – 25.589 votos 55,49%
Esperidião Amin (PP) – 20.524 votos 44,51%

1998 – Primeiro turno
Esperidião Amin (PPB) – 21.083 votos 59,74%
Paulo Afonso (PMDB) – 7.500 votos 21,25%

1994 – Segundo turno
Ângela Amin (PPR) – 18.868 votos 53,89%
Paulo Afonso (PMDB) – 15.852 votos 45,28%

1990 – Primeiro turno
Vilson Kleinübing (PFL) – 11.234 votos 38,94%
Paulo Afonso (PMDB) – 5.937 votos 20,58%

1986 – Primeiro turno
Pedro Ivo Campos (PMDB) – 11.349 votos 41,84%
Vilson Kleinübing (PFL) – 8.103 votos 29,87%

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio