Janeiro de 2019 é o mais quente nos últimos sete anos em Brusque

Temperatura média foi de 28,2°C, 2,5°C a mais do que o mesmo mês do ano anterior

Janeiro de 2019 é o mais quente nos últimos sete anos em Brusque

Temperatura média foi de 28,2°C, 2,5°C a mais do que o mesmo mês do ano anterior

Janeiro de 2019 registrou a temperatura média mais alta dos últimos sete anos: 28,2°C. Sensações térmicas chegaram a ultrapassar os 50°C, e o mês chegou a ter a madrugada mais quente dos últimos 30 anos, com 26,7°C. Os dados colhidos desde 2013 são das estações meteorológicas do colunista do blog Observador do Tempo, Ciro Groh.

Levando em consideração os meses de janeiro, uma das maiores alterações se deu entre 2018 e 2019: foram nada menos que 2,5°C a mais na temperatura média. A maior mudança foi entre 2013 e 2014: 3°C a mais. Mas em termos de temperatura real em todos os meses, os brusquenses já tiveram números mais altos no período entre 2013 e 2019. Em fevereiro de 2014, que teve média de temperatura de 28,6 ºC.

Apesar das altas temperaturas registradas em janeiro, é impossível falar em uma crescente constante nos últimos anos. Há oscilações ano a ano, tanto para menos quanto para mais. Nunca houve altas consecutivas. As únicas quedas consecutivas foram de janeiro de 2014 para janeiro de 2016.

Brusque teve madrugadas muito quentes durante janeiro, chegando quase a 27°C. De acordo com as estações meteorológicas de Groh, apenas nos dias 11 e 20 houve madrugadas com temperaturas abaixo dos 20°C: 19,9 ºC e 19,5 ºC, respectivamente.

Enfrentando o calor
José Almir Clerice é pedreiro há 42 anos, e prefere trabalhar sob o forte calor de 2018 em vez de nos dias mais frios do ano. Entretanto, em períodos como o último janeiro, foram necessárias adaptações à rotina de trabalho.

“Sempre que eu posso, trabalho dentro de algum local, deixo os serviços que precisam ser feitos a céu aberto para depois. Evito o sol ao máximo”, explica.

Ele passa a beber de quatro a cinco litros de água por dia nos dias mais quentes. Relata ainda que nunca deixa de usar protetor solar. “Nunca me queimei por ter esquecido, nem quero me queimar.”

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio