Conteúdo exclusivo para assinantes

Jejum, abstinência de álcool e fim de discussões: fiéis fazem penitências na Quaresma

Para aproximação com Deus, católicos de Brusque e região buscam mudança de atitudes

Jejum, abstinência de álcool e fim de discussões: fiéis fazem penitências na Quaresma

Para aproximação com Deus, católicos de Brusque e região buscam mudança de atitudes

A Quaresma é um tempo de reflexão e aproximação com Deus para os católicos. Muitos utilizam os 40 dias para cumprirem penitências, que é dividida em três formas: o jejum, a oração e a esmola.

Para o vigário da Paróquia São Luís Gonzaga, Carlos Nicolodelli, o período é de conversão e de mudança nas atitudes. “São 40 dias em que todo católico é chamado para rever sua vida e suas atitudes, tentar ser uma pessoa melhor e fazer uma caminhada de amadurecimento da fé”, diz.

O padre explica que o jejum é “deixar de lado certos vícios que atrapalham a vida familiar e o crescimento espiritual”. Já a esmola consiste em ter uma vida de caridade, ajudar os mais necessitados e não se deixar levar pela ganância. A oração é para um encontro pessoal com Deus e comunitário por meio de participações das missas e de celebrações litúrgicas.

Sextas-feiras só com água
O técnico administrativo Anderson Jair Mesadri, 32 anos, cumprirá duas penitências nesta Quaresma. “Escolhi a penitência da oração para todos os dias, eu uso desse período para intensificá-las e também para participação da missa. Além dos finais de semana, eu procuro ir todos os dias possíveis e fazer o sacramento da confissão”, explica.

A outra penitência escolhida por Mesadri foi o jejum. Neste ano, ele fará abstenção total de comida às sextas-feiras. “Nesse dia, viverei basicamente de água, mas se der muita fome comerei pão francês, nada mais”.

Sem cerveja e refrigerante 
Onildo Fachini, 52 anos, cumpre há vários anos a abstinência da cerveja e recentemente também parou de beber refrigerante. Durante a Quaresma, o vendedor bebe apenas água, e vez ou outra, um suco para variar. “No meu caso, não que faça falta, mas todo meu aniversário cai sempre na Quaresma. Seria interessante a gente fazer essa penitência de uma coisa que realmente goste, que sinta vontade de consumir”.

Ele também utiliza este período para intensificar as orações. “É um momento para manter um pouco mais de silêncio, de reflexão. Como Jesus passou os 40 dias no deserto sendo tentado pelo inimigo, nós cristãos também temos que viver esse tempo de deserto, viver e vivenciar esse silêncio interior”.

Discussões abolidas
A estudante Aline Neckel, 21 anos, escolheu como penitência para esta Quaresma não entrar em debates sobre causas sociais e questões políticas no Brasil. “Eu escolhi porque sou uma pessoa que se altera muito fácil quando vejo algum tipo de injustiça ou um comentário maldoso. Se eu me abstrair disso acredito que vai fazer bem pra mim”, explica.

Aproximação com Deus
Fachini escolhe a Quaresma para fazer as penitências pois quer lembrar o que Jesus fez. “A motivação pela qual eu faço a penitência é para sentir um pouquinho daquilo que Jesus sentiu”.

Ao final do período, Fachini faz uma doação, cumprindo mais uma forma de penitência. “Há dois anos eu faço um pequeno cálculo de quanto gastaria com bebidas neste período. Com esse valor eu faço uma ação social. Fazer isso ao fim da Quaresma será gratificante pra mim e será muito interessante para a pessoa que receber essa doação”.

Para Mesadri, a motivação para fazer a penitência é Deus. “A penitência quer nos fazer lembrar de algo, lembrarmos do centro da nossa vida que é, única e exclusivamente, Deus”, ressalta.

Determinação e satisfação
“Desde a minha juventude eu tento fazer a penitência, mas por falta de disciplina e também pelo momento espiritual que eu vivia eu nem sempre atingia esse objetivo e a sensação era bem frustrante”, relembra Mesadri.

No entanto, hoje ele tem a determinação necessária para seguir os 40 dias da penitência. “A sensação é de que fiz o meu melhor. Eu não digo satisfação porque um cristão católico não pode se acomodar na vida”.

Aline afirma que ao final da Quaresma o sentimento é muito bom. “É uma sensação de alívio por conseguir realizar algo que você espera. Se você consegue ficar 40 dias sem uma coisa, você consegue muito mais. É uma experiência que eu recomendo a todos”.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio