Sérgio Sebold

Economista e professor independente - sergiosebold@omunicipio.com.br

Jogo “limpo” de homens sujos (2)

Sérgio Sebold

Economista e professor independente - sergiosebold@omunicipio.com.br

Jogo “limpo” de homens sujos (2)

Sérgio Sebold

Continuando os passos do artigo anterior sobre o atual affair da delação dos irmãos metralhas (“não premiada” pois se apresentaram “espontaneamente”), sobre a gravação traída do Presidente da República, fica claro o jogo sujo de bandidos; agora todos levarão um gravador a tiracolo.

Vamos a alguns fatos recentes sobre estas reflexões. Um dos maiores empresários (JBS) do agronegócio do Brasil, sem qualquer constrangimento, concorda com um pedido de Lula na sua gestão, doar dinheiro para o MST; cuja doutrina é o coletivismo no campo a moda Castro-Lenin-Mao, uma pretensa destruição do capitalismo no campo, principalmente agora com uso de alta tecnologia, de pouca absorção de mão de obra. Meio esquisito premiar seu próprio inimigo. Parece, mas lhe garante que suas propriedades jamais serão invadidas, quando encontrar a placa da JBS. Por analogia, será estendido para outros grandes empreendedores do agronegócio; jogo sujo da extorsão.

Por este viés novos recursos serão canalizados, para Stedile e maior será sua barganha para conseguir seus objetivos ideológicos; infelizmente diversas vozes da hierarquia católica, se não aplaude diretamente dão seu aval de benevolência e simpatia.

O principal objetivo do MST era de assentar lavradores que ficaram sem terra em decorrência da concentração de áreas para cultivo, (modelo de monocultura adotado no mundo inteiro para ganhos de produtividade), distribuindo terras para produção doméstica e evitar o chamado êxodo rural. Infelizmente de uma boa intenção se transformou em órgão político e ideológico, desfigurando aqueles objetivos. As pessoas que hoje participam são meras massas de manobras para invasão de propriedades, sustentada indiretamente com dinheiro público; pessoas totalmente alheias ao meio rural, que nem sabem distinguir a picareta de uma foice, mas aquela da cartilha da foice e do martelo, símbolo do comunismo, sabem décor e salteado.

Diversos países da orla comunista no passado recente aplicaram este modelo de estatização do campo, gerando uma imensa área de emprego estatal. Foi um fracasso, onde milhões morreram de fome na antiga URSS e na China; onde o ocidente teve que salvá-los com navios em comboio de trigo do Canadá e da Argentina. pagos a peso de ouro. No primeiro plano quinquenal instalado pelos bolcheviques 1921/1922, morreram de fome mais de 5 milhões no campo e nas cidades, por falta de viveres; no período de 1931/1933 morreram mais 8 milhões destes, 5 milhões eram Ucranianos.

Joesley um dos metralha se beneficiaram de Bilhões do BNDES, através de favores do governo e de toda ajuda para crescer não pelo mérito, mas pela promiscuidade com o poder. Todo o jogo de cena de delação é cortina de fumaça sobre sonegação à previdência social e outras mentiras que visam salvar seus interesses e padrinhos de poder. Mentir na delação cancela o benefício.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio