Jovens de Botuverá são pré-selecionados em programa da Câmara dos Deputados

Os dois são estudantes do segundo ano do Ensino Médio da escola estadual Padre João Stolte

Jovens de Botuverá são pré-selecionados em programa da Câmara dos Deputados

Os dois são estudantes do segundo ano do Ensino Médio da escola estadual Padre João Stolte

Os adolescentes Oscar José Comandolli e Ana Larissa Pavesi foram pré-selecionados para o programa Parlamento Jovem, da Câmara dos Deputados. Além deles, apenas outros seis estudantes de todo o estado foram pré-escolhidos para avançar à próxima fase do projeto.

Oscar e Ana são estudantes do segundo ano do Ensino Médio da Escola de Educação Básica Padre João Stolte, no Centro de Botuverá. Eles desenvolveram os projetos que foram pré-selecionados no programa dentro da disciplina de Sociologia, ministrada pelo professor Kelwyn Pfleger.

Oscar elaborou um projeto sobre a agricultura familiar. Ele conta que vive no Centro, mas conhece o interior da cidade, e acompanha as necessidades que cada agricultor enfrenta nos dias atuais. “Convivo com pequenos agricultores”, conta. “Está difícil de eles se manterem, daí veio a ideia do projeto”, relata.

Desde o início do ano, ele trabalhou na elaboração do projeto de lei para o Parlamento Jovem. Neste quase cinco meses, o estudante destaca a contribuição do professor Kelwyn na orientação do trabalho e de familiares e amigos.

O resultado dos pré-selecionados foi uma honra para Oscar. O pai dele, Rogério Comandolli, chegou a publicar em uma rede social mensagem de apoio ao filho à Ana Larissa. Ele afirma que os dois se destacaram dentre 92 inscritos.

O jovem Oscar está orgulhoso do feito. “É uma experiência única, mas não gosto de levar todos os méritos, tive ajuda de várias pessoas”, afirma o estudante botuveraense. Ele conta que diversos parentes e amigos sugeriram o que colocar no texto do projeto de lei.

Já Ana Larissa, que estuda junto com Oscar, apresentou projeto relacionado aos adolescentes. “Minha maior motivação para a elaboração desse projeto foram os vários casos de adolescentes envolvidos no jogo Baleia Azul. Percebo muito tempo ocioso na vida dos adolescentes, que muitas vezes são manipulados pela mídia e expressam seus desejos e emoções nas redes sociais tornando-se vítimas de uma sociedade corrompida”.

A jovem conta que recebeu apoio incondicional dos pais e também da escola Padre João Stolte. “Meus pais não mediram esforços para me ajudar e me ver feliz, o que me faz sentir um imenso orgulho deles”.

Assim como Oscar, ela faz questão de ressaltar a importância que o professor Kelwyn teve para o desenvolvimento do projeto. “Não tenho palavras para expressar o quão grata sou por ter um professor tão empenhado. Sempre muito esforçado, fez o possível para nos ajudar”, afirma Ana Larissa.

O parlamento Jovem
O 14º Parlamento Jovem é um programa desenvolvido pela Câmara dos Deputados que tem o principal objetivo de aproximar os estudantes de segundo e terceiro ano do Ensino Médio da prática política.

Alunos de todo o Brasil se inscreveram enviando projeto de lei para a Câmara. Os projetos de Oscar e Ana Larissa foram pré-selecionados junto com outros do estado de Santa Catarina. Agora, a Câmara dos Deputados irá fazer uma nova análise, pela qual apenas 78 sairão.

Os selecionados irão a Brasília, com tudo pago, e visitarão a Câmara entre os dias 25 e 29 de setembro, acompanhando a rotina dos deputados federais.

Projeto de Ana Larissa
O  projeto trata sobre o Programa de Fomento à Associação de Adolescentes, que propõe a promoção de cursos e debates sobre temas de interesse comuns aos jovens. “Além de aumentar sua capacidade de conhecimento, o adolescente poderá manifestar seus sentimentos e ainda criar laços de amizade, instigando a comunicação-não- violenta e a paz”, diz Ana.

Projeto de Oscar
O projeto de Oscar trata da criação do Programa de Incentivo à Preservação Ambiental e à Manutenção do Pequeno Agricultor no Campo. O estudante propõe que o governo federal pague R$ 5 mil por hectare de terra comprovadamente preservada, até o limite de R$ 30 mil por pessoa.

No entanto, no projeto de lei detalhado em duas páginas, Oscar propõe critérios claros para que apenas agricultores com DAP (Documento de Aptidão ao Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) possam participar do projeto.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio