Jucesc investe em serviços digitais para facilitar a rotina das empresas de Brusque

Digitalização facilita, principalmente, para os escritórios de contabilidade

Jucesc investe em serviços digitais para facilitar a rotina das empresas de Brusque

Digitalização facilita, principalmente, para os escritórios de contabilidade

Realidade em quase todos os aspectos da vida cotidiana, a tecnologia começa a ganhar mais espaço na Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc). O escritório regional de Brusque, por exemplo, já conta com alguns serviços digitais.

Um exemplo da tecnologia no escritório local é o serviço de análise e arquivamento de “transformação” de empresas. Desde julho deste ano, ele pode ser efetuado totalmente online, em poucos cliques e sem precisar se deslocar a Florianópolis, como antes era preciso.

Veja também:
Acusada de assassinato de Chico Wehmuth pede para não ser julgada em Brusque

Volume de chuvas na região deve voltar a aumentar a partir do próximo mês

Brusquense é investigado após críticas de alunos da UFSC à Polícia Federal

O analista André Luís Brito Beck, da Jucesc no município, explica que antes esse processo demorava até dez dias porque a documentação tinha que ser enviada à capital. Hoje, leva de dois a três dias.

Já no ano passado foi implantado o Via Única. Por meio deste sistema, as solicitações para abertura e constituição de empresas; e alterações e extinções podem ser feitas digitalmente.

Tudo é feito de uma só vez. Os documentos solicitados são enviados por e-mail, informado no preenchimento do requerimento eletrônico.

Mais eficiência
O presidente do Sindicato dos Contabilistas de Brusque (Sindicont), Beno Buttchevits, avalia que a digitalização é um benefício para todas as empresas. “É benéfico, quanto mais internet, menos papel e menos deslocamento para levar apenas um documento”.

A digitalização facilita, principalmente, para os escritórios de contabilidade. Antigamente, era preciso ir até a Jucesc para pegar um contrato social antigo. Era tempo, combustível e papel gasto, além da necessidade de autenticação.

Isso já é coisa do passado na Junta Comercial. Em poucos minutos e sem sequer sair da cadeira, qualquer pessoa com o número de chancela da Jucesc consegue imprimir um contrato social.

Para isso, é cobrada uma taxa e é necessária a assinatura digital. É uma facilidade e tanto para os escritórios, explica Buttchevits, que também é vice-coordenador do Núcleo de Empresas Contábeis da Associação Empresarial de Brusque (Acibr).

A digitalização é um processo sem volta nos 58 escritórios regionais da Junta pelo estado. O órgão está em fase de implantação do Jucesc Digital.

O programa  tem como objetivo a tramitação totalmente digital de processos, eliminando as etapas de protocolo, distribuição, expedição e guarda física de documentos nos processos de Registro Mercantil.

“A Junta Digital vem para ajudar colaboradores, empresários e quem atua no setor contábil. Acabando com o papel teremos menor custo com arquivos, além de preservarmos o meio ambiente, e demais benefícios. Brusque ainda levará mais algum tempo para ser totalmente digital, já que é algo que vai ser feito ao poucos, para eliminarmos o uso do papel”, afirma o presidente da Jucesc, Gerson Antonio Basso.

Atividade empresarial
A contabilidade é uma atividade inerente a qualquer empresa, por isso ao agilizar procedimentos burocráticos na Junta Comercial, o estado estimula a economia como um todo. Algo valioso, sobretudo em períodos de desaquecimento da atividade comercial.

Veja também:
Denúncias falsas geram prejuízos à Polícia Civil e ao Judiciário de Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Empresa de Blumenau é condenada por discriminação a funcionário homossexual

“Essa eficiência irá beneficiar não só o segmento contábil, mas sim para toda a classe empresarial. O serviço que a Junta oferece beneficia a todos já que o setor contábil é intermediário entre as empresas e a Junta, desde as pequenas até as S/A”, afirma o presidente da Acibr, Halisson Habitzreuter.

O coordenador do Núcleo de Empresas Contábeis da ACIBr, Mário Augusto Leoni, acredita que a Jucesc moderniza-se para se adequar às necessidades atuais, principalmente, no que se refere à tecnologia.

“Enquanto Núcleo buscamos cada vez mais agilidade em relação aos registros, o que está sendo cumprido, dentro do que é possível”, diz Leoni.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio