Julgamento de recursos de Eccel é adiado pela sexta vez consecutiva pelo TSE

Processos foram retirados de pauta logo no início da sessão pela presidência do Tribunal

Julgamento de recursos de Eccel é adiado pela sexta vez consecutiva pelo TSE

Processos foram retirados de pauta logo no início da sessão pela presidência do Tribunal

  • Por Marcelo Reis
  • 9:48
  • Atualizado às 10:12
  • +A-A

O Tribunal Superior Eleitoral adiou pela sexta vez consecutiva o julgamento dos recursos envolvendo a cassação do ex-prefeito Paulo Eccel.

Na sessão desta quinta-feira, 10, os processos foram retirados de pauta logo no começo da sessão, pelo presidente do do TSE, ministro Dias Toffoli.

Saíram da pauta os embargos de declaração protocolados pela defesa contra a sentença que decretou a perda do cargo do ex-prefeito; o mandado de segurança que pedia a eleição direta no município, e a ação cautelar na qual a defesa solicita o retorno imediato de Eccel ao cargo.

Anteriormente, outros adiamentos aconteceram por pedidos de vistas de ministros, por falta de ministros à sessão de julgamento e por pedido do relator.

No início do ano, havia a expectativa de que o caso fosse julgado ainda em fevereiro. Depois do adiamento desta quinta, não foi divulgada, ainda, a nova data prevista para o julgamento dos processos de interesse de Brusque

Segundo a assessoria do plenário do TSE, o presidente da Corte não explicou os motivos do adiamento, mas provavelmente tenha sido novamente por causa de pedido feito pelo ministro Hermann Benjamin, que precisa dar o seu voto após ter pedido vista.

Como os outros processos de Brusque dependem do julgamento dos embargos de declaração, também foram retirados da pauta.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio