Lageadense ganha de virada e está na final do Campeonato Amador de Guabiruba

Equipe bateu o Cruzeiro, fora de casa, na volta da semifinal

Lageadense ganha de virada e está na final do Campeonato Amador de Guabiruba

Equipe bateu o Cruzeiro, fora de casa, na volta da semifinal

Pelo segundo ano consecutivo o Lageadense está na final do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Guabiruba – Troféu Kohler e Cia. A equipe dançou o vira-vira dentro do estádio João Alfredo Koehler e despachou o Cruzeiro, neste domingo, 12, na partida de volta da semifinal.

A vitória do Lageadense foi suada e cheia de emoção. Na ida da semi, a partida havia terminado empatada em um gol. Como não há critério de gol qualificado, nova igualdade levaria para os pênaltis.

Debaixo de um sol escaldante no bairro Aymoré, o primeiro tempo pôde ser resumido numa palavra: equilíbrio. Com a pelota rolando, Lageadense e Cruzeiro fizeram um jogo estudado, pegado e sem ninguém ter um controle absoluto das ações na partida.

A exceção a esse equilíbrio na primeira etapa foi o gol do camisa 8, Rafael Kruger – muito comemorado pela torcida que compareceu em grande número para a partida.

Eder, o camisa 29 e maestro do Lageadense, foi apagado na primeira etapa. Não só ele, mas todo o rubro-verde. Desorganizado e acostumado aos chutões, o  time levou quase nada de perigo à meta do goleiro Matheus Royo.

Na raça
A vantagem de 1 a 0 fez o Cruzeiro perder o poderia ofensivo. Antes contumaz frequentador da grande área do adversário, o celeste passou a errar e a pecar no passe final.

Atrás do marcador, precisando pelo menos empatar para levar para os penais, o Lageadense foi para cima na base do abafa. Eder passou a ser mais acionado, mas ainda sem dar-lhe condições de decidir o jogo ou botar um companheiro em condição fazê-lo.

De tanto martelar e “chuveirar”, o Rubro-Verde do Lageado Baixo chegou ao gol já passado dos 30 minutos do segundo tempo. O camisa 3, Darlan Rudolf, de frente para o gol, mandou a bola alta para a área, a pelota foi desviada pela zaga celeste e morreu no fundo das redes.

O empate deu ânimo para o Lageadense, que naquele ponto era só nervosismo. Por outro lado, o Cruzeiro se desorganizou e não sabia com se portar.

A experiência de Eder apareceu de forma decisiva cerca de três minutos depois do empate. Depois do bate rebate na área, o atacante testou firme para o fundo gol e assim garantiu a virada.

O juiz deu seis minutos de acréscimo porque houve parada técnica para reidratação e por causa de faltas de jogo.

Nem o acréscimo generoso foi o suficiente para fazer o Cruzeiro empatar o confronto. Com o apito final, a comissão técnica, liderada pelo treinador Brian Mannrich, invadiu o gramado para comemorar.

Outra semi
O Lageadense enfrentará o Olaria, que venceu o São Pedro por 3 a 0, na partida disputada às 15h30 deste domingo. Na ida, o Tricolor da Guabiruba Sul havia vencido por 3 a 1.

Conforme o regulamento, não haverá disputa de terceiro e quarto colocados. O time eliminado por aquele que vier a ser campeão será considerado terceiro, e o outro, quarto.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio