Página 3

Bastidores da política e do judiciário, opiniões e críticas sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro dos impostos pagos pelo cidadão

Laudo grafotécnico dirá quem está mentindo na CPI do Samae

Página 3

Bastidores da política e do judiciário, opiniões e críticas sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro dos impostos pagos pelo cidadão

Laudo grafotécnico dirá quem está mentindo na CPI do Samae

Página 3

CPI do Samae
Uma guerra de versões instalou-se na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a nomeação de Neuton Maurício Hoffmann para cargo comissionado do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Brusque. A nomeação é contestada judicialmente pelo Ministério Público, já que, segundo denúncias, Hoffmann foi trabalhar como agente de ETA, função para a qual não tem qualificação. Tanto ele quanto Roberto Bolognini, diretor-presidente de autarquia, apresentaram uma versão de que houve uma armação por funcionários descontentes da autarquia.

O laudo dirá
Neuton Maurício Hofmann alega, inclusive, que não são suas as assinaturas nos atestados de qualidade da água juntados ao processo, o que motivou o pedido de um laudo grafotécnico. A versão contada por ele e Bolognini contraria o relato de demais servidores efetivos do Samae. Aliás, somente Hoffmann e Bolognini parecer acreditar na própria versão. O laudo pedido, entretanto, poderá atestar quem está falando a verdade. Se houve mesmo falsificação das assinaturas, certamente o processo de investigação se inverterá, e os investigados passarão a acusadores. Leia matéria nas páginas 4 e 5.


Denúncia arquivada
A 3ª Promotoria de Justiça arquivou inquérito no qual se apurava denúncia de irregularidade em processo seletivo do Sesi de Brusque, para contratação de fonoaudiólogo. Segundo o promotor Daniel Westphal Taylor, não foi confirmada a alegada fraude, apenas uma falha de informação entre uma candidata e uma integrante da banca examinadora, que acabou sendo corrigida. Além disso, os gestores da entidade reconheceram o problema e cancelaram o processo seletivo, publicando novo edital.


Processo seletivo
A Prefeitura de Guabiruba abriu processo seletivo para contratação de profissionais para a área da saúde. As vagas são para médico clínico geral (2), enfermeiro (6), técnico de enfermagem, 12, e agente comunitário de saúde. As inscrições seguem até o dia 27 de novembro pelo site www.ibam-concursos.org.br. As provas serão realizadas no dia 17 de dezembro.

Informações
A carga horária é de 40 horas semanais e o salário é de R$ 10,6 mil para os médicos, R$ 3.074 para os enfermeiros, R$ 1.963,77 para os técnicos de enfermagem e R$ 1.317,76 para os agentes comunitários de saúde. O valor da inscrição varia conforme o nível educacional: R$ 70 nível superior, R$ 50 nível médio, R$ 30 nível fundamental completo. Mais informações podem ser obtidas no edital disponível no link: www.goo.gl/g9G192.


Família pelo mundo
Uma das mais conhecidas famílias viajantes do Brasil lança nesta terça-feira, 14, em Brusque, no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof, às 20h, a obra “Família pelo Mundo – Uma volta ao mundo de carro com duas crianças pequenas”. O livro conta a história do casal Jocemar e Adriana que, com os filhos, Júlia e Miguel, realizou uma volta ao mundo de carro, em 24 meses. Durante o coquetel de lançamento, a obra será comercializada a R$ 79.


Reajuste em 2018
O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, afirmou nesta segunda-feira, 13, que o governo pretende reajustar o valor do Bolsa Família no próximo ano. “No ano que vem, queremos aumentar alguma coisa acima da inflação, pode ser 0,5%, 1%, o que estiver dando em março ou abril. Ainda estamos definindo”, disse à imprensa após participar do lançamento do Programa Emergencial de Ações Sociais para a cidade do Rio de Janeiro.

Eleitoreiro
De acordo com o ministro, o fato de a inflação estar mais baixa propicia o aumento do valor do benefício, concedido a 13,5 milhões de famílias, de acordo com o ministério. Na prática, a verdade é que se trata de um ano eleitoral e o reajuste é, portanto, de cunho eleitoreiro, já que nos últimos dois anos ele não foi sequer ventilado.


Regularização
Apenas 11% das micro e pequenas empresas que caíram na malha fina da Receita Federal regularizaram a situação junto ao órgão, de acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira, 13. No total, a Receita Federal identificou a existência de informações inexatas nas declarações de 100 mil empresas e, consequentemente, a redução indevida dos valores a pagar.

Penalidades
De acordo com a Receita, as empresas que não se regularizarem estarão impossibilitadas de transmitir a declaração relativa ao mês de outubro, que deverá ser apresentada até o dia 20 de novembro, além de estarem sujeitas a penalidades, como a imposição de multas que variam de 75 a 225% sobre os débitos omitidos nas declarações anteriores e até mesmo a exclusão do Simples Nacional.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio