Liberação para o tráfego de veículos leves na ponte Arthur Schlösser é antecipada

A partir deste sábado, passagem estará liberada em meia pista; na próxima semana, equipe trabalhará na fundação

Liberação para o tráfego de veículos leves na ponte Arthur Schlösser é antecipada

A partir deste sábado, passagem estará liberada em meia pista; na próxima semana, equipe trabalhará na fundação

A partir deste sábado, 2, a ponte Arthur Schlösser, no Centro, será liberada em meia pista para o tráfego de veículos leves. Na tarde desta quinta-feira, 31, o prefeito Jonas Paegle, o vice-prefeito Ari Vequi e representantes da Engedal, que executa as obras de recuperação da ponte, fizeram um balanço do trabalho realizado no local.

O engenheiro responsável da empresa, Patrick Dalmolin, explica que a primeira etapa da obra foi focada na segurança da estrutura, com o reforço das vigas para o escoramento da ponte.

A partir da próxima semana, com o trânsito de veículos leves liberado, a obra passa para a próxima fase do restabelecimento da ponte, que é o trabalho nas fundações. “Na próxima semana começa o restabelecimento da ponte em si, com o reforço da fundação. Será feita a colocação das estacas raiz nas colunas existentes que farão a sustentabilidade da ponte”, destaca o engenheiro fiscal da prefeitura, Renato de Borba.

Prefeito Jonas Paegle, vice-prefeito Ari Vequi e representantes da empresa Engedal fizeram balanço sobre a obra | Foto: Bárbara Sales

Os engenheiros estimam que este é um trabalho demorado, portanto, deverá levar mais 100 dias para que a ponte seja liberada integralmente. “A segunda fase se confunde com a terceira, quando vamos refazer os pilares, por isso, estimamos em mais 100 dias. É um trabalho bastante difícil porque a ponte é antiga e não temos o projeto dela”, diz Dalmolin.

Para a liberação do tráfego neste sábado, será feita toda a sinalização e na cabeceira da ponte será implantada uma trave que limitará a altura, impedindo a passagem de ônibus e caminhões. “Veículos com até duas toneladas poderão passar pela ponte”, diz Borba.

As obras da ponte começaram no dia 17 de julho e estão sendo executadas com recursos do governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, oriundos do reconhecimento municipal, estadual e federal do Decreto de Situação de Emergência em decorrência da última enchente, no fim de maio, que danificou pelo menos um dos pilares da ponte.

O valor total investido dependerá de uma avaliação técnica sobre a necessidade de prevenção nos demais pilares de sustentação. No entanto, há R$ 1.331.330,13 disponível. O que sobrar deverá ser devolvido.

Burocracia comprometeu agilidade
Durante a visita técnica, Vequi destacou a burocracia que a prefeitura enfrentou para ter o decreto de situação de emergência reconhecido pelos governos estadual e federal e, consequentemente, conseguir os recursos para a recuperação da estrutura.

“Foram 45 dias só pra conseguirmos o reconhecimento do decreto, e demoramos mais 45 dias para liberar a ponte para trânsito leve. A burocracia nos impediu de concluir isso antes”, diz.

O prefeito ressaltou a importância da ponte para a mobilidade de Brusque. “Temos 100 mil veículos, a maioria leves, e com a liberação de meia pista já vamos conseguir minimizar o problema da mobilidade que sofremos desde a interdição da ponte”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio