Mapeamento define mais de 50 quilômetros destinados aos ciclistas em Guabiruba

Estudo foi entregue ontem pela Gbtran ao prefeito Matias Kohler

Mapeamento define mais de 50 quilômetros destinados aos ciclistas em Guabiruba

Estudo foi entregue ontem pela Gbtran ao prefeito Matias Kohler

A Coordenadoria de Trânsito de Guabiruba (Gbtran) apresentou na manhã de ontem ao prefeito Matias Kohler um mapeamento de 54 quilômetros do município em que podem ser implantados passeios compartilhados, ciclofaixas e ciclovias.

A implementação será feita gradativamente. A rua Sternthal, no bairro Aymoré, a rua São Pedro, a continuidade da rua 10 de Junho até o entroncamento da Pomerânia serão os locais prioritários. A Prefeitura de Guabiruba acredita que até o fim do ano cerca de seis quilômetros entre passeios compartilhados, ciclofaixas e ciclovias, sejam colocados.

O prefeito diz que a ideia é criar uma malha cicloviária para aproveitar a ausência de grandes morros e declives – em alguns pontos da cidade -, o que contribuiu para o uso de bicicletas. “Além da topografia favorável de Guabiruba, é um meio de locomoção cada vez mais utilizado, que traz benefícios para a saúde”.

Kohler explica que com o fim da pavimentação na rua Sternthal, a implantação da ciclofaixa já deverá ser feita. Na rua São Pedro, após a reurbanização, o procedimento será o mesmo, assim como na 10 de Junho. “É um trabalho gradativo, que depende de outras obras que estão em andamento ou que ainda vão iniciar.

Mas até o fim do ano teremos implementado uns seis quilômetros”. O prefeito ainda diz que, em média, são gastos com pintura de faixas e tachões, cerca de R$ 10 a R$ 12 mil por quilômetro.

O coordenador da Gbtran, Paulo Sestrem, explica que o mapeamento foi realizado num período de médio a longo prazo. “O estudo foi finalizado e a introdução deverá ser feita aos poucos. É preciso recursos. É um trabalho que deixaremos para outras gestões, que poderão implantar ou não”.

Ele explica que entre os critérios analisados para o estudo está o fato de Guabiruba possuir uma topografia favorável e ter um grande número de pessoas que utilizam a bicicleta.

Sestrem conta que foram levados em consideração os adolescentes que ainda não são condutores e também em idosos que não dirigem mais. “É um transporte eficaz, econômico e de poluição zero. Guabiruba está planejando o futuro da população, pensando no seu bem estar e na qualidade de vida. Uma cidade que não pensa nestas questões está regredindo”.


Locais que já possuem ciclofaixa 

Rua Brusque – trecho entre a Autoescola Fischer e o semáforo (espaço compartilhado)
Rua Brusque – semáforo até a Igreja Católica
Rua 10 de Junho – Igreja Matriz até o entroncamento da rua José Dirschnabel
Rua Sigmund Kohler – em frente à Câmara de Vereadores
Rua Alois Erthal – entroncamento com a rua José Dirschnabel até a Sigmund Kohler

20160407-23

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio