Matheus Rheine representará Seleção Brasileira Paralímpica em Mundial na Escócia

O atleta está desde o último domingo treinando com a seleção brasileira em São Caetano do Sul, São Paulo

Matheus Rheine representará Seleção Brasileira Paralímpica em Mundial na Escócia

O atleta está desde o último domingo treinando com a seleção brasileira em São Caetano do Sul, São Paulo

Com a divulgação dos índices mínimos para que atletas representem as seleções de seus países no Mundial de Natação Paralímpica em Glasgow, Escócia, o brusquense Matheus Rheine foi confirmado na competição internacional. O Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês) lançou a lista de índices na última terça-feira. Segundo os critérios da entidade, é necessário, para seleção, que o atleta tenha alcançado estes números em competições oficiais do IPC entre maio de 2014 e maio de 2015.

Mesmo com as frequentes convocações para a seleção, Rheine não escondeu a empolgação por mais essa garantia de participação em um Mundial. “Estou muito feliz. Essa notícia é excelente e vai animar o meu ano”, diz. Rheine, que compete pela categoria S11 (cego total) atingiu o índice nas três provas nas quais é especialista.

Para a disputa dos 400 metros livre, foi-se exigido o tempo mínimo de 5min2s50. O tempo dos 100 foi estabelecido em 1m02s48 e o dos 50 em 27s22. O brusquenses assegurou a vaga ao atingir os tempos em agosto do ano passado, quando participou do Para Pan Pacific em Pasadena, na Califórnia. Ele faturou medalhas de prata nos 400 metros livres com o tempo de 4m49s e nos 100 com 1m00s30. Rheine ainda ficou com o bronze nos 50 metros livre com a marca de 27s22. Esta última, atingida no limite para participação no mundial.

O atleta está desde o último domingo treinando com a seleção brasileira em São Caetano do Sul, São Paulo. Segundo ele, as atividades são intensas. Agora é necessário compensar o período de 25 dias de férias que Rheine próprio ‘se deu’. “Estou sentindo muitas dores com os treinamentos. Até brinquei com o pessoal da comissão técnica que, se soubesse que seria assim, não teria ficado tanto tempo parado”, confessa.
Período na altitude
O nadador brusquense é sempre visto pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) como garantia de pódios e medalhas em eventos internacionais. Por isso, Rheine fará parte de um seleto grupo de atletas que irá ao México no próximo domingo para treinar na altitude da cidade de San Luís Potosí. Somente seis atletas compõe a delegação brasileira. Destes, apenas Matheus Rheine é deficiente visual. Serão três dias no município que fica a 1.8 mil metros de distância do nível do mar.

O objetivo de treinar em altitude é a dificuldade da captação de oxigênio que esses lugares proporcionam. O corpo dos atletas precisa se adaptar a essas condições, e quando se consegue fazer isso, facilita ainda mais atividades e competições em ambientes nivelados com o mar. “Na altitude sinto como se tivesse dois pares de pulmões”, diz Rheine.
Ano turbulento
O ano de 2015 será de muitas viagens para o brusquense. O atleta passou suas férias em Brusque e viajou no último sábado para São Caetano do Sul, para as atividades junto a seleção brasileira. Ainda nesta sexta, Rheine volta a cidade para prestigiar a formatura da noiva, no sábado. Domingo, já deve compor o grupo do México.

Uma das primeiras competições do ano para Rheine será o Open da Holanda, entre os dias 2 e 5 de abril. O evento será realizado em Eindhoven. O Mundial de Glasgow, na Escócia, será no mês de julho. Apenas uma semana depois o brusquense viaja para Toronto, no Canadá, para competir o Para Pan Pacific.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio