Mau cheiro causado por empresa no Steffen diminui

De acordo com Fundema, empresa segue cronograma de mudanças para atenuar problema

Mau cheiro causado por empresa no Steffen diminui

De acordo com Fundema, empresa segue cronograma de mudanças para atenuar problema

O comerciante Vilson Valentim, 75 anos, conta que após algumas reuniões entre moradores, representantes da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema) e da empresa Rio Vivo Ambiental, o odor vindo da estação de tratamento diminuiu. 

– Não culpo a empresa, culpo a prefeitura e os vereadores que fizeram o código de posturas que permitiu que a empresa se instalasse em um área urbana – ressalta. 

Valentim mora do outro lado do rio, no bairro Santa Terezinha e conta que nos últimos tempos o mau cheiro diminuiu. 

Da Rio Vivo

O diretor da Rio Vivo Ambiental, José Gameiro Camargo, observa que a empresa fez diversas melhorias na estação que tem capacidade para tratar até 1000m³/hora de efluentes. 
– O que não pode acontecer é o mau cheiro ultrapassar os limites da empresa. E com as modificações, há mais de um mês não recebemos ligações de reclamações.
 
Segundo a bióloga Janara Benvenutti Gamba, os vizinhos da empresa foram convidados a acompanhar as modificações realizadas a cada mês para reduzir o problema. 
– Começamos reformando todo o sistema biológico, mudando todas as tubulações, aumentando a quantidade de ar no sistema biológico. Os tanques tanques foram cobertos, para evitar a propagação do cheiro – detalha. 
Além destas medidas, a bióloga ressalta a instalação de uma peneira, que filtra os resíduos maiores e a instalação do ‘lavador de gás’,quase no final da estação de tratamento. O equipamento aplica um produto químico nos gases e assim neutraliza os odores gerados  pelo processo de limpeza da água. 
Da Fundema

De acordo com o superintendente da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema), Diego Furtado, após uma reunião na prefeitura entre moradores da rua Pedro Steffen e representantes da empresa, foi estabelecido um cronograma de ações para minimizar o efeito dos odores.
A Fundema acompanha a implantação das mudanças e as vistorias na empresa devem ocorrer por tempo indeterminado. O superintendente lembra que no início do ano a Rio Vivo foi penalizada e todo o processo foi encaminhado ao Ministério Público. 
– Há cerca de dois meses, começaram a vir os resultados positivos da empresa e a comunidade passou a sentir menos o mau cheiro da Rio Vivo.
No entanto, quinta-feira, durante nova reunião entre representantes da Fundema, comunidade e empresa, foi verificado mais uma vez o mau cheiro vindo de um dos tanques de tratamento. Furtado afirma que a empresa se comprometeu a instalar um bomba de sucção para remover o lodo em excesso da lagoa que exalava o mau cheiro. Para que esta estapa seja concluída, o prozo definido é de cerca de dois meses.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio