Médico Lair Ribeiro fala sobre a importância da alimentação para a saúde

Ele participará do 8º Encontro Dehon de Estudo e Atualização neste fim de semana, em Brusque

Médico Lair Ribeiro fala sobre a importância da alimentação para a saúde

Ele participará do 8º Encontro Dehon de Estudo e Atualização neste fim de semana, em Brusque

O médico cardiologista e nutrólogo Lair Ribeiro participará neste fim de semana, 10 e 11 de março, do 8º Encontro Dehon de Estudo e Atualização, que acontece no teatro do Centro Empresarial de Brusque, das 9h às 19h.

No evento, o médico – autor de 38 livros, 15 deles best-sellers – abordará quatro temas: diabesidade (diabete com obesidade); o crescimento de doenças autoimunes como lúpus, esclerose múltipla e vitiligo; otimização cerebral e hormônios.

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, 9, Ribeiro falou sobre suas pesquisas e a importância de uma alimentação equilibrada para a saúde. Para o médico, só existe uma doença, ocasionada por disfuncionalidade celular. “Em mais de 95% dos casos, ou está faltando nutrientes ou sobrando toxinas no organismo, o que desencadeia a doença”.

De acordo com ele, uma boa alimentação é a chave para conquistar uma vida saudável, entretanto, é importante visar sempre o equilíbrio. “Temos que fazer a suplementação necessária para a saúde. Se você come a mesma coisa todo dia, vai chegar uma hora que terá excesso de determinados nutrientes e falta de outros. O segredo da alimentação é ter variedade”.

Durante a coletiva, Ribeiro também falou sobre os problemas que podem ser causados no organismo com a ingestão de alguns alimentos em excesso como leite de vaca e carboidratos.

“O ser humano é a única espécie que se alimenta do leite de outra espécie na fase adulta. O leite não faz bem. Aí me perguntam e a osteoporose? Os países asiáticos não tomam leite e têm os menores índices de osteoporose. Já os países que tomam leite, têm altos índices da doença”, diz.

“A célula cancerígena vive de açúcar e o carboidrato se transforma em açúcar no nosso corpo. Comendo carboidratos em excesso você está alimentando as células cancerígenas”, completa.

Para o médico, o brasileiro é um povo que gosta de tomar remédio e isso, segundo ele, acaba fazendo mais mal do que bem. “São todos veneno. Como algo que adoece quem é são pode tratar quem está doente? A maior prova disso é que hoje existe o remédio para a doença e para tratar o efeito colateral que o remédio causa”.

Porém, o médico alerta que não se deve parar de tomar medicamento sem orientação médica. “As pessoas que tomam vários tipos de remédio não podem simplesmente deixar de tomar do nada. É preciso uma avaliação mais profunda do médico sobre. A receita para uma vida saudável é melhorar os hábitos alimentares e o ambiente em que vivemos”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio