Médico registra ameaças após atendimento na Policlínica

Antes do caso, paciente não se apresentou para a consulta após três chamadas, foi colocado no fim da fila e precisou aguardar

Médico registra ameaças após atendimento na Policlínica

Antes do caso, paciente não se apresentou para a consulta após três chamadas, foi colocado no fim da fila e precisou aguardar

Um médico da Policlínica foi vítima de ameaças físicas e ofensas nesta terça-feira, 27. As injúrias ocorreram durante a atuação do profissional e foram cometidas por um paciente de 18 anos e a mãe, que aguardavam atendimento.

O registro policial, feito na tarde desta terça-feira, indica que a família havia sido chamada por três vezes para o procedimento no horário agendado para a consulta. Cerca de uma hora depois, eles bateram na porta do consultório, interrompendo os serviços. Alegavam não ter sido chamados.

O profissional garantiu que o serviço seria prestado após o atendimento de idosos que também aguardavam. A família foi atendida pouco antes das 16h. Depois do procedimento, o homem passou a ameaçar verbal e fisicamente o médico, devido ao suposto atraso. A mãe também se manifestou ofensas, desta vez, contra a categoria médica.

Em Guabiruba
No mesmo dia, um caso semelhante foi registrado em Guabiruba. Após atender e receitar medicamentos para uma paciente, que se negou a tomar, um médico teve o consultório invadido pelo marido dela.

O homem interrompeu a consulta que ocorria no momento e “proferiu calúnias e difamações”, segundo o registrado na delegacia. A mulher alegou ao profissional que uma médica que ela acompanha havia desaconselhado o uso do medicamento. Durante o processo de triagem ela não havia indicado ser alérgica aos itens do composto.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio