Melhorias são anunciadas para a temporada de verão

Órgãos buscam reduzir transtornos causados por falta de água e problemas na rede elétrica no verão passado

Melhorias são anunciadas para a temporada de verão

Órgãos buscam reduzir transtornos causados por falta de água e problemas na rede elétrica no verão passado

Os presidentes da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), Valter José Gallina, e das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Cleverson Siewert, apresentaram na semana passada ações e investimentos para a temporada 2014-2015, com foco nas cidades do litoral, com objetivo de evitar problemas no abastecimento de luz e água.

Os investimentos, por parte da Casan, chegam a R$ 20 milhões, aplicados nos municípios de Florianópolis, Porto Belo, Bombinhas, Garopaba, Laguna, Piçarras, Barra Velha e Balneário Barra do Sul. Valter Gallina, presidente da Casan, informou que haverá implantação de mini poços, além de contratação emergencial de caminhões-pipa, que se soma ao conserto de adutoras, para evitar vazamento e desperdício.

Já a Celesc está investindo R$ 70 milhões, até o final do ano, no sistema elétrico de alta tensão, com a energização de cinco subestações, a ampliação na capacidade de transformação de outras 19 e a implantação de novas linhas de transmissão. Para o próximo ano é estimado um investimento de R$ 91 milhões, que darão sequência às obras em andamento na expansão do sistema de alta tensão.

Para o sistema de baixa tensão, a previsão é de chegar a R$ 120 milhões em investimentos até o final do ano, com troca de transformadores, adequação de circuitos e instalação de novos alimentadores. Siewert explicou que ações preventivas foram realizadas pela empresa durante o ano, com investimento de R$ 11,9 milhões em poda e roçada. De acordo com ele, a vegetação é responsável por 30% das queda de energia.

Para a operação na temporada de verão, a Celesc vai contratar 32 equipes adicionais de eletricistas e ampliar o atendimento comercial com mais 30 profissionais, além do call center (atendimento via telefone).

Cobrança de taxa começa dia 15

A Taxa de Preservação Ambiental (TPA) de Bombinhas começa a ser cobrada no dia 15 de novembro deste ano, até 15 de abril de 2015. A polêmica lei, regulamentada em agosto, institui uma taxa para todo turista que resolver ingressar na cidade, utilizando veículo, durante a temporada de verão.

A taxa vale por 24 horas, período que o visitante pode entrar e sair quantas vezes for necessário. Veículos com placas de Bombinhas e Porto Belo estão isentos. Para os demais, haverá cobrança de pedágio no valor mínimo de R$ 2,56 (motocicletas) até o máximo de R$ 102,65 (ônibus). Carros de passeio pagam R$ 20,53.

O Ministério Público tenta derrubar a taxa, alegando que ela limita o direito constitucional de ir e vir, mas a justiça ainda não julgou a ação.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio